Blog do Cid Benjamin


Receba por e-mail as atualizações deste blog

Caso você queira receber por e-mail as notas, as charges e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 09h04
[   ] [ envie esta mensagem ]




Problemas de Lula



Escrito por Cid Benjamin às 09h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




Problemas de Alckmin



Escrito por Cid Benjamin às 09h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




Comitê Pró-Lula



Escrito por Cid Benjamin às 09h02
[   ] [ envie esta mensagem ]




Heloisa Helena dá show no Jornal Nacional

Apesar dos apresentadores William Bonner e Fátima Bernardes terem tentado desestabilizá-la, interrompendo-a às vezes na primeira frase de uma resposta, Heloísa Helena manteve-se tranqüila e teve excelente desempenho na entrevista de dez minutos no Jornal Nacional – o que foi reconhecido até mesmo pela mídia hostil e por adversários políticos. Veja a íntegra da entrevista na página de Heloísa (http://www.heloisahelena50.com.br/). Ou nos links http://www.youtube.com/watch?v=YISlrIr2ang e http://www.youtube.com/watch?v=hj18nmWR9IA
Registre-se que o comportamento dos entrevistadores beirou a falta de respeito. Já tinha sido assim com o tucano Geraldo Alckmin, que, aliás, se atrapalhou e teve um péssimo desempenho). Mas não se repetiu com Lula. Não houve as interrupções bruscas e mal-educadas, ainda que perguntas incômodas não tenham deixado de ser feitas.
A diferença no tratamento começou com o fato de Lula não ter sido entrevistado nos estúdios da Globo, como os demais candidatos, mas em seu próprio terreno, o Palácio da Alvorada. Isso não se justifica porque ele não estava ali na qualidade de presidente, mas de candidato.
De qualquer forma, devo dizer que prefiro o tipo de comportamento que William e Fátima tiveram com Lula: fizeram as perguntas que deveriam ter feito, mas permitiram ao entrevistado completar seu raciocínio, sem as deselegantes interrupções tentadas nas entrevistas com HH e Alckmin (não vi a entrevista com Cristóvam). O ruim, no caso, foi a diferença de tratamento entre os candidatos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h01
[   ] [ envie esta mensagem ]




“Acabou o amor”

Este é um dos gritos de guerra da torcida do Flamengo, quando pede que o time jogue mais duro contra um adversário violento. Pois, com a subida de Heloísa Helena nas pesquisas e a possibilidade de que ela ultrapasse Alckmin e vá para o segundo turno, “acabou o amor” da mídia com ela. O tratamento dado pelo Globo, então, mudou inteiramente. A edição das matérias sobre a entrevista foi facciosa. A ênfase (mereceu até manchete de página) foi dada no fato de que objetivos estratégicos do PSOL não se confundem com o programa de governo de sua candidata – o que absolutamente natural e lógico. Ora, não fosse assim, qualquer candidato de um partido que se diga socialista teria que prometer implantá-lo no seu mandato como presidente. A posição assumida pelo jornal é primária, e tem um objetivo claro: iludir o eleitor.
Além disso, uma matéria coordenada, mas também no alto de página, credita aos conselhos de César Maia o comportamento tranqüilo e seguro de HH. Ora, se ela brigasse com os apresentadores, seria acusada de destempero. Como não brigou, é acusada de ter César Maia como mentor. É como dizia meu falecido pai: “Paga por ter cão e paga por não ter cão...”
Fui, inclusive, procurado por um (bom) repórter do Globo, que tinha sido pautado para voltar a escrever sobre o assunto e me pediu informações sobre “essa relação da Heloísa com César Maia”. Francamente...



Escrito por Cid Benjamin às 09h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Gafe de Lula

Inseguro, trêmulo e suando em bicas, Lula cansou de dizer bobagens na entrevista ao Jornal Nacional que foi ao ar ontem. Veja aqui uma delas em http://www.youtube.com/watch?v=BWa2Uxb09xc



Escrito por Cid Benjamin às 08h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




Pega na mentira

Nos emails que envia aos leitores de seu extinto blog, César Maia faz uma maldade. Publica as cartas de demissão de Dirceu e Palocci e a respostas de Lula a Dirceu. Com isso, cai por terra a afirmação de Lula de que os tinha demitido por não compactuar com a corrupção.

Carta de demissão de José Dirceu e Carta de resposta de Lula:
http://blogdocesarmaia.googlepages.com/ZDirceu.doc

Carta de demissão de Palocci:
http://blogdocesarmaia.googlepages.com/Palocci.doc



Escrito por Cid Benjamin às 08h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Fator Heloísa Helena – artigo de Léo Lince

Este belo artigo, do sempre lúcido Léo Lince, foi publicado no Correio da Cidadania.

Heloísa Helena é um fenômeno político espantoso. A sua candidatura desabrocha nas ruas com a vertigem do inesperado. Vale citar Drummond de Andrade: "Uma flor nasceu na rua. Furou o asfalto, o tédio, o nojo e o ódio". Cresce como um rastilho de pólvora e já exibe a força potencial de um fato que pode retirar a disputa presidencial da bitola estreita do continuísmo.
O cenário de outono, quando os partidos escolheram seus candidatos, estava encoberto pelo manto do desalento. Parecia que o cidadão estava condenado a escolher entre dois candidatos do mesmo programa e dos mesmos métodos de articulação política. Enfim, variações em torno do mesmo tema e da pauta repetida da pequena política.
Com as turbulências do inverno e os sobressaltos próprios da campanha eleitoral, uma novidade despontou na linha do horizonte. Um pequeno partido, abrigo da esquerda ressuscitada, refez a aposta naquelas bandeiras que ganharam e não levaram a última eleição presidencial. O projeto de mudança do modelo econômico e de resgate da ética na política está de novo nas ruas. Contraponto ao continuísmo representado tanto pela recondução de Lula como pelo retorno tucano.
A última rodada de pesquisas mostra o crescimento de Heloísa Helena, principalmente nos grandes centros urbanos. Candidata de uma frente de partidos pequenos, porém decentes, com recursos materiais próximos do zero, ela cresce nas ruas com desenvoltura inusitada. Seus eleitores não são envergonhados, declaram o voto em altos brados. É a famosa combustão espontânea. Um fenômeno que tem a força potencial da realidade em movimento e pode alterar o quadro da disputa presidencial.
No Rio de Janeiro ela já ultrapassou o Geraldo e está nos calcanhares do Luiz. Segundo o último IBOPE, se o Brasil fosse o Rio e a eleição fosse hoje, o segundo turno seria entre Lula e Heloísa. Aliás, não faz muito, a ministra Dilma Rousseff declarou preferência por esta alternativa e acrescentou de maneira enigmática que, neste caso, se produziria uma "ironia da história". Esta certa a ministra, tanto na preferência quanto na avaliação.
Heloísa foi expulsa do PT por fidelidade partidária, ela queria que o partido cumprisse no governo o que prometera na campanha. Com a mesma desenvoltura com que sempre interpelou os conservadores no parlamento, ela agora lança seu repto contra os seqüestradores da esperança. Sua candidatura cresce nas ruas como uma retomada do projeto de mudança e, sem dúvida, seria uma bela ironia da história a sua presença no segundo turno.
Ademais, teria uma vantagem extra. Ajudaria a esclarecer aqueles que, de boa fé e apesar de todas as evidências, ainda se indagam sobre quem serve à direita e por ela é apoiado no processo político brasileiro. Outono do desalento, inverno turbulento, em outubro votaremos no sol da primavera. No que vai dar ainda não se sabe. Uma coisa, no entanto, é certa: a disputa presidencial já traz a marca do fator Heloísa Helena.



Escrito por Cid Benjamin às 08h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




A falácia do Risco-Brasil

Mais uma vez as autoridades da área econômica do governo Lula enchem a boca para dizer que o tal Risco-Brasil caiu. É mais um engodo.
Esse Risco-Brasil é medido por agências que assessoram investimentos de especuladores norte-americanos no país. Ele não se refere aos riscos para o Brasil, mas aos riscos para os altíssimos lucros obtidos pelos especuladores, graças à taxa de juros recorde e à valorização artificial do real diante do dólar.
Mantendo-se essa situação, maximizam-se os lucros dos especuladores. E cai o risco-Brasil.
Mas o que têm a ver com isso a verdadeira situação do país?



Escrito por Cid Benjamin às 08h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Enquanto isso, em São Paulo...



Escrito por Cid Benjamin às 08h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




Foto histórica



Escrito por Cid Benjamin às 08h53
[   ] [ envie esta mensagem ]




Encontro histórico



Escrito por Cid Benjamin às 08h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




Espelho usado por Lula para avaliar seu governo



Escrito por Cid Benjamin às 17h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




Enquanto isso, em São Paulo



Escrito por Cid Benjamin às 17h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Dúvida de Lula

Esta é do Zé Simão, da Folha.

Lula disse: "Nunca sei quando sou candidato ou quando sou presidente".
Eu sei. Quando ele faz merda, é presidente e, quando promete merda, é candidato.



Escrito por Cid Benjamin às 17h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Agenda da campanha para os próximos dias

Como a maioria dos leitores deste blog sabe, sou candidato a deputado estadual no Rio pelo PSOL (com o número 50050). Abaixo vai a lista das panfletagens da campanha nos próximos dias. Quem se incorporar a elas vai muito bem-vindo:

4ª Feira, 09/08

8h/10h – Metrô Flamengo (Jacob, Astrid)
10h/14h – Rio Branco com Sete de Setembro (João, Léo Lince, Thiago, Zé Luis, Cid, Joaquim, Fátima, Andréa, Renato)
16h/19h – S Pena, em frente ao Banco do Brasil (Vic, Julio, Ricardo)
16h/19h – Av. Copacabana entre Figueiredo Magalhães e Santa Clara (Pedro, Alfredo, Joaquim)
16h/19h – Metrô Carioca, saída Petrobras (Regina, Paula, Tânia, Cid, Iná, Geisa)
Todas as panfletagens serão da dobradinha com Chico Alencar.

5ª Feira, 10/08

7h30/10h – Fiocruz, entrada da Leopoldo Bulhões (Chico, Cid, Sueli, Leo, Joaquim, Jacob e pessoal da Fiocruz)
11h/13h – Fundão, Engenharia (Chico, Cid, Joaquim, Mariozinho, Jacob)
10h/14h – Rio Branco com Sete de Setembro (João, Leo, Thiago, Zé Luis, Fátima, Andréa, Renato)
16h/19h – S. Pena, entrada do Off Shoping (Vic, Julio, Ricardo)
16h/19h – Metrô Carioca saída Petrobrás (Regina, Paula, Tânia, Cid)
16h/19h – Av Copa com Barão de Ipanema (Iago, Pedro, Joaquim, Cid)
As panfletagens acima serão da dobradinha com Chico Alencar.
17h/19h – Rio Branco com Sete de Setembro (Cid, Ivan Pinheiro, Raimundo, Fátima) – dobradinha com Ivan Pinheiro.

6ª Feira, 11/08

08h/10h – Metrô Largo Machado (Jacob, Alfredo, Astrid)
10h/14h – Rio Branco com Sete de Setembro (João, Leo, Thiago, Zé Luis, Leo, Joaquim, Fátima, Andréa, Renato)
12h/13h – PUC (Cid, Luisa, Aninha, Roberto)
12h/14h – Buraco do Lume (Leo, Joaquim)
16h/19h – S Peña, entrada Off Shoping (Vic, Julio, Ricardo)
16/19h – Metrô Carioca saída Petrobrás (Regina, Paula, Tânia, Cid)
16/19h – Av Copa entre Figueiredo e Sta Clara (Pedro e Manoel)
16/19h – Calçadão de Nova Iguaçu (Ewerson, Léo e pessoal de N Iguaçu)
22h – Beco do Rato, Joaquim Silva com Morais Vale (Cid, Joaquim, Manoel, Geisa, Gabriela, J. Carlos, Jacob, Vic, Julio)
Todas as panfletagens serão da dobradinha com Chico Alencar.



Escrito por Cid Benjamin às 17h27
[   ] [ envie esta mensagem ]




E se Alckmin fizer tudo isso? – artigo de Cid Benjamin para o Bafafá

Em debate realizado em Curitiba, quando a candidatura da senadora Heloísa Helena era vista ainda apenas como desaguadouro dos votos de protesto - e não dos votos de esperança na mudança, como cada vez mais aparece - meu irmão César Benjamin, candidato a vice-presidente na chapa do PSOL, foi questionado: “O lançamento de Heloísa Helena não pode tirar votos de Lula e, com isso, ajudar Geraldo Alckmin? Quais seriam os riscos para o país no caso de uma vitória do PSDB?”
César respondeu: “De fato, os riscos seriam muito graves”.
E passou a enumerar alguns deles.
Alckmin seria perfeitamente capaz, por exemplo, de nomear para a presidência do Banco Central algum deputado tucano presidente do BankBoston. E se, por acaso, este personagem enfrentasse processos por lavagem de dinheiro e remessa ilegal de recursos para o exterior, Alckmin seria capaz, também, de blindá-lo com o status de ministro, para lhe dar salvaguardas. Sem dúvida, o candidato tucano seria capaz disso.
Ele seria capaz, ainda, da implementar uma política econômica que levasse os bancos a ter sucessivos recordes em seus lucros. Mesmo que, por causa disso, em conseqüência disso, faltassem recursos para as áreas sociais. Seu governo seria perfeitamente capaz de pagar num ano, a título de juros, 12 vezes mais aos especuladores no sistema financeiro do que o investido em saúde – tal como ocorreu no ano passado em nosso país. Ou, ainda, pagar de juros aos especuladores o equivalente a 24 vezes o que investiu em educação – tal como aconteceu com o governo brasileiro em 2005.
Não se duvide do mal que os tucanos podem fazer ao Brasil. Um governo Alckmin poderia perfeitamente retirar dinheiro da Seguridade Social e, depois, com a maior cara-de-pau, afirmar que ela é deficitária. E, aí, cedendo às pressões do FMI, fazer contra-reformas na Previdência, passando a cobrar dos aposentados. Ou, ainda, vetar reajustes para aposentados e pensionistas equivalentes aos reajustes concedidos ao salário-mínimo, como defendeu o PT ao longo de sua história. Com isso, pessoas que, por exemplo, contribuíram durante toda a vida sobre dez mínimos, em pouco tempo estariam recebendo cinco mínimos depois de se aposentar.
Que ninguém duvide da amplitude do saco de maldades do PSDB. Eles já demonstraram o que são capazes de fazer nos dois mandatos de FHC.
Estivessem os tucanos no governo, poderiam, também, ceder às pressões das multinacionais e aceitar a invasão de transgênicos, sem quaisquer estudos independentes sobre suas conseqüências para a saúde das pessoas e para o meio ambiente.
Ou poderiam ceder às pressões da TV Globo na questão da TV digital, mesmo que em detrimento dos interesses nacionais.
O PSDB seria, ainda, perfeitamente capaz de aprovar uma Lei de Falências que invertesse as prioridades de pagamento, deixando em primeiro lugar o pagamento das dívidas com os bancos e, só depois, as dívidas com os trabalhadores da empresa falida. Aliás, tentou fazer isso no governo FHC, sendo obstaculizado pela resistência do PT e da CUT, então na oposição.
Alckmin seria, também, perfeitamente capaz de fazer as alianças mais espúrias, loteando as estatais – como os Correios, por exemplo – para que um partido da base governista, ainda que de má fama, ali perpetrasse suas malfeitorias.
Ou, ainda, seria capaz de aliar-se com o que há de pior na política nacional, como José Sarney, no Amapá e no Maranhão; Romero Jucá, em Roraima; Jader Barbalho, no Pará; Ney Suassuna na Paraíba; Severino Cavalcânti, em Pernambuco; Renan Calheiros, em Alagoas; Geddel Vieira Lima, na Bahia; Newton Cardoso, em Minas; ou Quercia e Maluf em São Paulo. E o que é pior, poderia entregar a gente dessa laia ministérios e estatais, além de deixar a seu encargo as nomeações federais em seus respectivos feudos. Seria, realmente, um grave risco para o país.
Que dos tucanos se pode esperar tudo, foi visto no governo FHC, quando compraram parlamentares para aprovar a emenda da reeleição. Não seria novidade se, com Alckmin no governo, houvesse suborno de deputados e senadores para engordar a base governista. O candidato do PSDB seria capaz, até mesmo, de organizar um mensalão para comprar parlamentares. E não seria impossível que víssemos deputados, senadores, prefeitos e dirigentes do partido do próprio presidente da República envolvidos, por exemplo, na compra de ambulâncias superfaturadas. E que, apesar das provas, não fossem punidos pelo partido - assim como a senadora Heloísa Helena foi punida com a expulsão do PT quando se recusou a votar a favor da taxação de aposentados.
Alckmin poderia fechar os olhos para a corrupção, como aliás já fez o PSDB quando da farra das privatizações. Mesmo contra todas as evidências, dizer que nada sabia do que passava debaixo de seu nariz. E, pior: seu partido, o PSDB, seria perfeitamente capaz de oferecer legenda para que mensaleiros e sanguessugas tentassem a reeleição – ainda que isso escandalizasse a opinião pública.
Enfim, seria realmente um grave risco para o país eleger alguém como Alckmin.
Ou reeleger alguém capaz de fazer o que Alckmin faria.



Escrito por Cid Benjamin às 17h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




Heloísa Helena, a senhora esperança – artigo de Aquiles Reis (MPB4)

Muito se fala da subida nas pesquisas da candidatura de Heloísa Helena (PSOL) à presidência. Especula-se também se sua ascensão teria alcançado um teto do qual supostamente não passaria.
Vista por muitos como simples depositária do voto de protesto daqueles que se desiludiram com o PT e com o governo Lula, sua candidatura tem no entanto conseguido levar à reflexão os que não definiram ainda em quem votar. Entre eles, estão os traídos pelas promessas logo jogadas na cova rasa da hipocrisia; os que se aliam a um pensamento de esquerda ainda vigente e buscam um nome que os represente; ou, ainda, os que perceberam a infantilidade que é votar nulo (imaginando conseqüências políticas tão mirabolantes quanto inúteis).
Seja lá o patamar que HH venha a alcançar, sua candidatura já é bem-sucedida. Mesmo que não vença a eleição que parece, a cada dia, pender para reeleger Lula, sua campanha traz à cena um pouco da esperança que parecia ter se perdido com a corrupção patrocinada pelo chamado “núcleo duro” do governo petista. (Evidentemente, diga-se, Lula sempre soube e, ainda que à distância prudente, compactuou com tais atos.)
Convém chamar a atenção também para o candidato a vice na chapa do PSOL de Heloísa Helena. César Benjamin é hoje um nome que tem tudo para representar o que o eleitor que levou Lula ao Palácio do Planalto sonhava ao descobrir que o ludibriaram. Benjamin tem a credibilidade de seu passado aliada a sua inegável competência, até porque partiram dele – bem como de inúmeros outros ex-petistas, como Paulo de Tarso Venceslau – as denúncias que resultaram não em investigação, mas em seu afastamento do PT.
Concordo com os que imaginam que a trajetória do PSOL não repetirá a do PT. Dificilmente ressurgirá uma militância aguerrida como aquela que batalhou anos a fio para eleger Lula Presidente da República e fez do Partido dos Trabalhadores uma agremiação política diferenciada, mesmo que esta tenha praticamente o mesmo ideário daquela. Atualmente não há clima para que desperte em nenhuma categoria profissional ou segmento da sociedade o entusiasmo que caracterizava os que empunhavam com orgulho a bandeira vermelha da estrela petista. Tampouco é crível que o PSOL elegerá uma bancada (seja para as assembléias estaduais, para o Congresso ou para o Senado) que possa influir e ter peso significativo na política brasileira que será colocada em prática nos próximos quatro anos.
Heloísa Helena e César Benjamin têm um desafio que extrapola o número de votos que conseguirão nas urnas: resgatar a crença em uma nova ordem democrática e reacender a chama de velhas convicções socialistas, e por que não, comunistas, naqueles que ainda querem vê-las vivas. (Não se deve subestimar o contingente de cidadãos que anseia por essa possibilidade; nem se deve desdenhar da fogueira de sonhos em que arde a esperança de tantos que se mantém calados pela vergonha que lhes causou os líderes em que acreditaram e que os traíram por muitos e sujos dinheiros.)
Mesmo com seu discurso amenizado pela perspectiva de chegar a patamares jamais imaginados pelo mais otimista de seus partidários, Heloísa Helena mais assusta do que conquista eleitores indecisos. Geraldo Alckmin e o seu PSDB, junto ao PFL, de quem muitos esperavam mais, até agora não demonstraram competência para conquistar os votos dos que não conseguem sequer imaginar mais um mandato presidencial de Lula e sua tropa. Tanto é assim que torcem para que HH faça o papel que não conseguem desempenhar, rogando para que ela cresça e leve a eleição para o segundo turno, no qual, crêem, lá estariam e não ela.
No entanto, há espaço suficiente para alargar o horizonte eleitoral de quem puder e souber explorar com eficiência a insatisfação com o governo atual. Assim, fica no ar a pergunta: poderá então este papel cair no colo do PSOL de Heloísa Helena e César Benjamin? Só abertas as urnas responderão.



Escrito por Cid Benjamin às 17h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




A diferença entre justo e correto

Esta historinha foi mandada no mesmo dia, primeiro pelo Aníbal Monarcha e depois pela Fátima Tardin.

Dois advogados encontram-se no estacionamento de um motel e reparam que um está com a mulher do outro... Logo após alguns instantes de saia justa, um diz ao outro, em tom solene e respeitoso...
"Caro colega, creio eu, que o correto seria que a minha mulher venha comigo, no meu carro, e a sua mulher volte com Vossa Senhoria no seu".
"Concordo plenamente, caro colega que isso seria o correto" - responde o outro - "mas não seria justo" - "levando-se em consideração que, vocês estão saindo, e nós estamos apenas chegando".



Escrito por Cid Benjamin às 17h25
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por emial as atualizações do blog

Caso você queira receber por email as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 09h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




Foto do dia



Escrito por Cid Benjamin às 09h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cada um ouve conselhos de quem quer

“Jader dá palpite sobre ética na campanha de Lula”
Título de matéria publicada no Globo. Como todos se lembram, Jader Barbalho foi recentemente preso por corrupção pela Polícia Federal. Sua imagem algemado foi veiculada pelas emissoras de TV em horáro nobre. Ele coordena a campanha de Lula no Norte do país. 



Escrito por Cid Benjamin às 09h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




Sobre votos e vetos

“Lula veta aposentado via veto. Aposentado veta Lula via voto.”
Frase de Paulo de Souza Cavalcanti, enviada por Gilson de Paula.



Escrito por Cid Benjamin às 09h27
[   ] [ envie esta mensagem ]




Heloísa com 25% em Alagoas

Do Painel da Folha, dados sobre pesquisa Sensus sobre a intenção de voto para presidente em Alagoas: Lula 46,2%, Heloisa Helena 25,2%, Alckmin 9,7%.



Escrito por Cid Benjamin às 09h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




Volta à República Velha?

Já tenho comentado aqui neste blog o desejo de alguns em retomarem situações da República Velha. Tentativas de desregulamentar as relações trabalhistas, voltando à situação pré-Getúlio Vargas, marcaram as propostas de reforma trabalhista, tanto de FHC, como do governo Lula.
Agora, o candidato tucano, Geraldo Alckmin - que a cada dia se revela um portento em termos de sensibilidade política - fala em retomar a política do café com leite. Para quem não sabe, na República Velhas (1989-1930) essa política mantinha Minas e são Paulo, de forma alternada, no controle do país. Para que isso fosse possível, não havia voto secreto, a fraude era a regra e os coronéis dominavam suas regiões, com o rígido voto de cabresto.



Escrito por Cid Benjamin às 09h25
[   ] [ envie esta mensagem ]




Proposta esdrúxula e ilegal

Não é preciso ser jurista para ver inconstitucionalidades na proposta de uma constituinte para fazer a reforma política, apresentada por Lula. A eleição para escolher seus integrantes seria convocada depois do pleito de outubro próximo e só poderia concorrer quem não tivesse mandato. Por outro lado, essa constituinte só poderia mexer em temas relacionados com a reforma política. Ficam duas perguntas:
1. Não será inconstitucional excluir do processo pessoas em pleno gozo de seus direitos políticos, como é o caso de quem tem mandato eletivo?
2. Não será inconstitucional limitar os assuntos em relação aos quais uma constituinte pode deliberar? Afinal, as formas para se modificar a Constituição estão previstas: emendas constitucionais, a serem aprovadas com quorum qualificado, ou uma constituinte, com poderes para elaborar um novo texto constitucional.

Esse factóide parece ter outro objetivo: servir como cortina de fumaça num momento em que o governo Lula tenta castrar as CPIs, tirando delas o direito de quebrar sigilos bancários, fiscais e telefônicos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h25
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manifesto em apoio a Heloísa

O manifesto, com o título “Por que Heloísa” é firmado por Carlos Lessa,economista • Carlos Nelson Coutinho, cientista político • Chico de Oliveira, sociólogo • Dom Tomás Balduíno, bispo católico • Leandro Konder, filósofo • Guilherme Arantes, músico • Leda Paulani, economista • Paulo Arantes, filósofo • Reinaldo Gonçalves, economista • Ricardo Antunes, sociólogo • Vital Farias, músico • Ziraldo, cartunista

Nossa existência, como Nação soberana e sociedade organizada, está em perigo. Há 25 anos a renda nacional por habitante parou de progredir. Uma geração inteira nunca viu o Brasil se desenvolver. Cerca de 65% dos nossos jovens, entre 14 e 24 anos, não estudam nem trabalham. O crime organizado avança. Não podemos perder mais tempo.
O PSDB governou o Brasil durante oito anos e agravou a crise brasileira.
O PT não teve coragem para mudar.
Entre janeiro de 2002, quando tomou posse, e junho de 2006 o governo Lula destinou R$ 530 bilhões para remunerar especuladores financeiros, discretamente, enquanto usou R$ 30 bilhões no Programa Bolsa Família, tão divulgado.
A grande maioria dos políticos, no exercício de mandatos, foi cúmplice disso.
A senadora Heloísa Helena foi exceção.
Por defender os compromissos que havia assumido em campanha, foi expulsa injustamente do PT. Mas soube reagir. Em poucos meses, percorrendo o Brasil, sem financiamentos suspeitos, sem cabos eleitorais remunerados, sem apoio dos grandes meios de comunicação, ajudou a recolher nas ruas 500 mil assinaturas de cidadãos e cidadãs, necessárias para legalizar o Partido do Socialismo e Liberdade (P-SOL).
A trajetória de Heloísa nos comove. Sua campanha nos reanima. Permite que reencontremos valores que desapareceram da política brasileira, como simplicidade, honestidade e verdade.
Heloísa Helena não mente, não rouba e não trai.
Tem apoio de militantes idealistas, de intelectuais honestos, de cidadãos conscientes.
Não vote contra o Brasil nem anule seu voto. Ajude essa grande brasileira - mãe, enfermeira, professora universitária, senadora - a cumprir a sua missão, que também é a nossa. A missão de resgatar o nosso orgulho de ser brasileiros e construir o país dos nossos sonhos.
Entre na campanha como for possível. Reúna os amigos. Converse com todos, em casa, no trabalho, nas ruas. Some-se a nós.
Ajude-nos a ajudar o Brasil, é tudo o que pedimos. Cada novo voto conquistado nos aproxima da hora da virada.



Escrito por Cid Benjamin às 09h25
[   ] [ envie esta mensagem ]




Dirigente do PT e amigo de Lula daria suporte à máfia

Dirigente do PT e amigo de Lula daria suporte à máfia

Esta é do Estado de SP

Rochinha, hoje chefe de gabinete de Berzoini, indicaria à Casa Civil emendas de interesse dos sanguessugas

No depoimento ontem à CPI dos Sanguessugas, o empresário Luiz Antônio Vedoin, um dos donos da Planam, revelou que a máfia dos sanguessugas contava com a ajuda de um petista de alta patente. Trata-se de Francisco Rocha da Silva, o Rochinha - dirigente do partido, amigo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e atual chefe de gabinete do presidente do PT, Ricardo Berzoini.
De acordo com Vedoin, ele fazia a ligação entre o Ministério da Saúde e a Casa Civil da Presidência. Nos tempos do ministro Humberto Costa, Rochinha dava expediente na Saúde como assessor especial e, para garantir a liberação rápida do dinheiro, indicava à Casa Civil as emendas de interesse dos sanguessugas.

Quem conhece o PT sabe que Rochinha comparte cama e mesa com Lula e os demais capos do Campo Majoritário.



Escrito por Cid Benjamin às 09h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




Lucro da Vale foi de R$ 6,1 bilhões no primeiro semestre

Da Folha Online

A Companhia Vale do Rio Doce registrou lucro líquido de R$ 6,1 bilhões no primeiro semestre do ano, o que significa uma expansão de 19,5% sobre os primeiros seis meses do ano passado. Só no segundo trimestre, a Vale obteve lucro de R$ 3,9 bilhões, o que é 12,2% superior ao mesmo período de 2005. A receita bruta acumulada no semestre chegou a R$ 18,4 bilhões, ante R$ 17,1 bilhões no primeiro semestre do ano passado.

Vale lembrar: Fernando Henrique Cardoso vendeu a Vale, há menos de dez anos, por R$ 3,2 bilhões. Os tucanos têm razão ao dizer que no governo Lula a corrupção tornou-se sistêmica. Mas o que dizer das privatizações que eles fizeram? Desconfio até que, nesse triste duelo para ver quem é mais corrupto, os profissionais do PSDB ganham do PT.



Escrito por Cid Benjamin às 09h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




“Promessa de Heloísa Helena, necessidade nacional” – artigo de Hélio Fernandes publicado na Tribuna da Imprensa

Aplausos a César Benjamin, excelente vice da presidenciável Heloísa Helena. Ele tem tratado de um tema que é "fechado" para quase todos. Privatizações de FHC, perdão, DOAÇÕES durante os seus 8 anos de entreguismo. FHC não fez outra coisa, só este repórter combateu-o.
César Benjamin faz ótima comparação: "A Vale foi vendida (DOADA) por 3 BILHÕES de reais, só no ano passado o lucro líquido foi de 12 BILHÕES". Magnífico, César Benjamin, esses são dados destruidores.
Mas existem outros, estarrecedores. A Vale foi entregue por 3 BILHÕES, mas seu patrimônio era de 3 TRILHÕES, agora é ainda maior.
E os "privatistas" que ficaram com a Vale (coordenados pela Merrill Lynch, que normalmente mede o que chamam de "risco Brasil") não desembolsaram coisa alguma. Tudo foi financiado pelo pródigo BNDES.
De César Benjamin: "Adoraria REESTATIZAR a Vale, mas não posso prometer". Justíssimo. Lula devia ter REESTATIZADO, não sabia de nada, é compreensível. A globalização é o mais miserável dos roubos. Foi criada para ENRIQUECER as potências e EMPOBRECER os países já pobres.
Mas César Benjamin, uma vida de luta e de resistência, não merece aplausos apenas por causa da vontade expressa de REESTATIZAR a Vale. Seu projeto-programa-plataforma de governo e não exclusivamente de ocupação do Poder tem outros pontos altamente consideráveis, que devem ser estudados e levados em consideração pelo cidadão-contribuinte-eleitor.
1 - Esse é um dos pontos-chaves do bloqueio do desenvolvimento brasileiro: "Redução dos juros para 4%". É exigência do interesse nacional, com isso serão FABRICADOS recursos para investimento nas mais diversas áreas. Principalmente em infra-estrutura.
2 - A própria direção do Tesouro Nacional acaba de anunciar: "Este ano deveremos pagar de juros da dívida interna 179 bilhões de reais". Puxa, como este repórter errou. Não é de hoje que venho explicando que os juros de 2006 ficarão na mesma faixa de 2005, 180 BILHÕES. O Tesouro me desmentiu, serão APENAS 179 BILHÕES. Reconheço o erro.
3 - O outro estrangulamento criminoso é o SUPERÁVIT PRIMÁRIO. É uma invenção brasileira. No mundo todo existe DÉFICIT e SUPERÁVIT. O chamado SUPERÁVIT PRIMÁRIO não é economia, como dizem, e sim roubo do trabalho e da arrecadação nacional. Precisamente para pagar os juros da extorsão, do roubo, da marginalidade. Vem desde FHC, seguido sempre por Luiz Inácio Lula da Silva, mas pode me chamar de ENTREGUISTA.
4 - Auditoria da dívida externa. Há 40 anos, desde que entrou na casa de 1 BILHÃO de DÓLARES, venho lutando por essa auditoria, sem resultado. Em pouco mais de 40 anos, essa "dívida" (as aspas são indispensáveis) cresceu 200 vezes. De 1 BILHÃO para 200 BILHÕES. Fora mais de 400 BILHÕES que pagamos de juros. Nem sei como rotular essa monstruosidade, não consigo entender por que FHC e Lula (e naturalmente os que participaram disso nos 2 governos) continuam impunes.
5 - Exame das privatizações-doações e ainda por cima com dinheiro do cidadão-contribuinte-eleitor. Não temos portos, educação, ferrovias, saúde, hidrovias, habitação, saneamento básico, mas esses dois governos tiveram dinheiro, de forma I-M-P-R-O-R-R-O-G-Á-V-E-L, para pagar pontualmente esses 180 BILHÕES dos juros. Nossa Senhora, o que poderíamos crescer destinando tudo isso não a banqueiros sanguessugas mas sim a investimento.
PS - Qualquer desses pontos já marcaria FAVORAVELMENTE um governo. Ainda há muito a dizer ou a repetir, não tenho feito outra coisa. Como faltam 2 meses para a eleição, iremos alertando o cidadão que votará em 1º de outubro.



Escrito por Cid Benjamin às 09h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Correção

Quem criou a comunidade “Vou votar no Cid Benjamin”, cujo endereço é: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=17516943, no Orkut, foi Pedro Navarro, e não Iago Tommasi. Ambos são dedicados militantes da minha campanha para deputado estadual no Rio.



Escrito por Cid Benjamin às 09h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Atividades externas da minha campanha

Minha campanha para deputado estadual no Rio, pelo PSOL (com o número 50050), vai continuar nas ruas nos próximos dias. Quem quiser participar é só aparecer. As atividades programadas são:

Sexta-feira:
8h às 10h – Panfletagem no metrô Largo do Machado (dobrada com Chico Alencar)
10h às 14h – Panfletagem na esquina de Sete de Setembro com Rio Branco (dobrada com Chico Alencar). (vou estar presente a partir das 12h30)
12h30 às 14h – Participação em atividade no Buraco do Lume, no Centro do Rio (atividade aberta a todos os candidatos do PSOL).(vou estar presente)
16h às 19h – Panfletagem na Praça Saenz Pena (dobrada com Chico Alencar)
16h – Panfletagem no Calçadão de Nova Iguaçu. (dobrada com Chico Alencar).
16h às 19h – Panfletagem no metrô Carioca. (dobrada com Chico Alencar)
20h30 – Comício doméstico em Copacabana (dobrada com Ivan Pinheiro)

Sábado
10h às 12h30 – Panfletagem com som no Largo do Machado (dobrada com Chico Alencar) (vou estar presente)
10h às 13h – Panfletagem na Praça Saenz Pena. (dobrada com Chico Alencar)
10h às 13h – Panfletagem na esquina de Copacabana com Santa Clara.
14h – Reunião em Campo Grande. (vou estar presente)
18h – Comício doméstico no Flamengo (dobrada com Chico Alencar)
19h às 21h30 – Panfletagem em cinemas de Botafogo.

Domingo
10h às 12h– Panfletagem na Lagoa (dobrada com Carlos Pinto) (vou estar presente)
10h às 15h– Panfletagem na esquina de Atlântica com Miguel Lemos. (depois da atividade da Lagoa, vou para lá) (dobrada com Chico Alencar)
10h às 14h– Panfletagem no Aterro do Flamengo (dobrada com Chico Alencar)

Segunda-feira
10h às 13h– Panfletagem na Saenz Pena (dobrada com Chico Alencar)
10h às 14h– Panfletagem na Rio Branco com Sete de Setembro. (dobrada com Chico Alencar) (vou estar presente a partir do meio-dia)
10h às 13h – Panfletagem na esquina de Copacabana com Santa Clara.
16h às 19h – Panfletagem no metrô Carioca
19h – reunião da campanha no comitê Zona Sul, à Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana.
19h30 – Comício doméstico em Laranjeiras, com Chico Alencar



Escrito por Cid Benjamin às 09h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




Os anões da Branca de Neve



Escrito por Cid Benjamin às 09h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




O equívoco do anjo

Depois de ver o primeiro jogo da seleção brasileira, Deus (que é brasileiro) disse pro anjo:
- Gabriel, tem um jogador que está atrapalhando a seleção brasileira.
O anjo respondeu:
- Qual Senhor?
Deus disse:
- Aquele gordinho, careca e dentuço, com camisa amarela. Vai lá e traz ele aqui, que o tempo dele já acabou.

O anjo foi lá e levou o Bussunda.



Escrito por Cid Benjamin às 09h21
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por email as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 15h34
[   ] [ envie esta mensagem ]




O Rio de Janeiro continua lindo



Escrito por Cid Benjamin às 15h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha no Orkut

Iago Tommasi criou no Orkut a comunidade “Vou votar no Cid Benjamin”, cujo endereço é: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=17516943.
Há uma outra comunidade ajudando minha campanha: Chico Alencar/Cid Benjamin2006. Ela foi criada pelo Marcelo Menezes, um dos maiores violonistas da praça.
Meus agradecimentos ao Iago e ao Marcelo.

Para quem ainda não sabe, informo: sou candidato a deputado estadual pelo PSOL e meu número é 50050.



Escrito por Cid Benjamin às 15h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




Atividades da campanha na semana

Ontem, como em todas as segundas-feiras, realizamos a reunião que acertou as atividades da semana da campanha. Quem quiser se somar a elas, é só chegar. Aqui vai a programação:

3ª feira:

8h – 10h: Panfletagem no Metrô do Largo do Machado
10h – 13h – Panfletagem na esquina de Sete de Setembro com Rio Branco.
16h – 19h – Panfletagem na Praça Saenz Pena.
16h - 19h – Panfletagem na esquina da Avenida Copacabana com Santa Clara.
16h - 19h – Panfletagem no Metrô Carioca
17h – 19h – Panfletagem no Metrô do Largo do Machado.
(Todas as atividades são com material em dobradinha com Chico Alencar, candidato a deputado federal)

4ª feira:

8h – 10h: Panfletagem no Metrô Botafogo
10h – 13h – Panfletagem na esquina de Sete de Setembro com Rio Branco.
16h – 19h – Panfletagem na Praça Saenz Pena.
16h - 19h – Panfletagem na esquina da Avenida Copacabana com Santa Clara.
16h - 19h – Panfletagem no Metrô Carioca
 (Todas as atividades são com material em dobradinha com Chico Alencar)

5ª feira:

8h – 10h: Panfletagem no Metrô Flamengo
10h – 13h – Panfletagem na esquina de Sete de Setembro com Rio Branco.
16h – 19h – Panfletagem na Praça Saenz Pena.
16h - 19h – Panfletagem na esquina da Avenida Copacabana com Santa Clara.
16h - 19h – Panfletagem no Metrô Carioca
20h – Panfletagem no chorinho do Beco do Rato, na Lapa.
(Todas as atividades são com material em dobradinha com Chico Alencar)

6ª feira:

8h – 10h: Panfletagem no Metrô Largo do Machado
10h – 13h – Panfletagem na esquina de Sete de Setembro com Rio Branco.
12h – 14h – Atividade no Buraco do Lume.
16h – 19h – Panfletagem na Praça Saenz Pena.
16h - 19h – Panfletagem na esquina da Avenida Copacabana com Santa Clara.
16h - 19h – Panfletagem no Metrô Carioca
16h – 19h – Panfletagem no Calçadão de Nova Iguaçu.
(Todas as atividades são em dobradinha com Chico Alencar, à exceção do Buraco do Lume, que é com todos os candidatos da Frente de Esquerda, e do comício doméstico, que é com Ivan Pinheiro)

Sábado:

Manhã e tarde – Panfletagem no Complexo do Alemão.
10h - 12h – Panfletagem com som no Largo do Machado
10h – 13h – Panfletagem na Praça Saenz Pena.
10h – 13h – Panfletagem na Avenida Copacabana com Santa Clara.
18h – Comício doméstico no Flamengo
19h – 22h – Panfletagem em cinemas de Botafogo.
(Todas as atividades são com material da dobradinha com Chico Alencar, com a exceção da do Complexo do Alemão, que é com Diquinho)

Domingo:

Manhã e tarde – Panfletagem no Complexo do Alemão.
10h – 13h – Panfletagem no Aterro, diante da Rua Paissandu.
10h – 13h – Panfletagem na Lagoa
12h – 16h – Barraquinha no Posto 9, em Ipanema.
(No Aterro e no Posto 9, com material com Chico Alencar; na Lagoa, com Carlos Pinto; no Alemão, com Diquinho)

Segunda-feira:

10h – 13h – Panfletagem na Saenz Peña.
10h – 14h – Panfletagem na Sete de Setembro com Rio Branco.
10h – 13h – Panfletagem na Copacabana com Santa Clara.
16h – 19h – Panfletagem na boca do Metrô Largo da Carioca
19h – Reunião da campanha, no Comitê Zona Sul (Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana). Esta reunião é aberta a quem queira se integrar nas atividades da campanha.
(As panfletagens são com material da dobrada com Chico Alencar)



Escrito por Cid Benjamin às 15h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frases de Heloísa Helena

“Trata-se do primeiro caso de expulsão por fidelidade partidária." (em dezembro de 2003, ao comentar sua expulsão do PT, por ter se recusado a votar a taxação dos aposentados)

"Não compartilho da concepção preconceituosa que diz que o Lula é despreparado. Não tem nada a ver. Ele é competente. Só que mudou de lado, traiu." (em agosto de 2005)

"Vamos nos afirmar como o partido capaz de realizar o que inspirou a vitória traída de 2002: a ruptura com o modelito neoliberal iniciado por Collor, consolidado por FHC e aprofundado por Lula. Estaremos do lado dos corações generosos que renascem todos os dias com o sol, em coragem e solidariedade e lutam para fazer deste país maravilhoso uma Pátria soberana, ética, igualitária e fraterna. Portanto, fé em Deus e fé na luta do povo." (em agosto de 2005)



Escrito por Cid Benjamin às 15h30
[   ] [ envie esta mensagem ]




Candidato do PSOL defende separatismo?

Semana passada, no Globo On Line li uma nota com o título: “Candidato do PSOL defende separatismo”.
Fiquei intrigado. Teria o PSOL acolhido algum daqueles malucos que defendem a separação do Sul do país? Minha surpresa aumentou quando vi que o candidato citado era Edmilson Rodrigues – ex-prefeito de Belém por duas gestões e um dos melhores quadros que estão por aí.
Ao ler a matéria, quase caí para trás. Edmilson, em campanha para o governo do Pará, visitou a região sudoeste do estado e, diante da miséria e do abandono a que ela foi relegada, disse: “Se eu morasse aqui, também defenderia a criação de um novo estado nesta região, para garantir um mínimo de recursos para ela.”
Chamar isso de separatismo em título de matéria é muita incompetência, ou má-fé.



Escrito por Cid Benjamin às 15h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




Heloisa chega perto de Lula entre eleitores de nível superior em SP

Resultado da pesquisa Ibope, com entrevistas entre 28 e 30 de julho.

Presidente: Alckmin 43%. Lula 33%. Heloisa Helena 10%.
Governador: Serra 48%. Mercadante 15%. Quércia 8%
Entre os com nível superior Lula tem 16% e HH 14%, quase empatados.



Escrito por Cid Benjamin às 15h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




Álckmin, Alckmín ou Geraldo?

Segue a instigante novela tucana sobre o nome a adotar para seu candidato. A matéria é da Folha de ontem.

"Geraldo" decide voltar a incluir o nome Alckmin no material de campanha
Após a confecção de 6 milhões de panfletos só com o prenome Geraldo, o sobrenome Alckmin voltará a ser incorporado ao material de campanha do PSDB.
Ainda que em tamanho menor, o "Alckmin" será usado nos panfletos, cartazes e adesivos logo abaixo do Geraldo. Embora o sobrenome seja de difícil assimilação, o PSDB desistiu da idéia de apresentar o candidato apenas como Geraldo para tentar criar certa intimidade com eleitor para não confundir a cabeça dos que já associam o tucano a Alckmin.

Espera-se uma decisão definitiva sobre tão relevante questão antes do dia 1º de outubro.



Escrito por Cid Benjamin às 15h29
[   ] [ envie esta mensagem ]




Chamem a Madame Natasha

César Maia vai perder os parcos cabelos que lhe restam com as bobagens de seu candidato a presidente. Vejam a nota que enviou aos leitores de seu ex-blog.

Ô ALCKMIN!

No Jornal Nacional a audiência não é só de A e B. Uma grande parte é C e D. Leia só o que voce falou ontem no JN. É sobre emprego. Vê se dá para se entender. Talvez nem A e B! Leia outra vez!
Depois de tirar fotos e cumprimentar eleitores, Alckmin foi abordado por um pedreiro desempregado e falou dos planos para criar vagas. "É preciso o Brasil fazer as reformas para poder num mundo globalizado ter boa competitividade. O que não pode é a ineficiência do estado tirar a eficiência das empresas. Esse é o grande desafio. Aí o emprego cresce", falou Geraldo Alckmin.



Escrito por Cid Benjamin às 15h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Alckmin diz que não fará reforma trabalhista. E Lula?

Pressionado, Geraldo Alckmin negou que esteja nos seus planos, caso eleito, patrocinar uma reforma trabalhista que retire direitos dos assalariados e que estabeleça que o acordado entre empregado e empregador prevaleça sobre o que garante a legislação.
Falta agora que Lula dê uma garantia semelhante.



Escrito por Cid Benjamin às 15h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Palocci perde de vez a compostura

O Globo de hoje traz matéria sobre a campanha de Palocci para deputado federal. O ex-ministro tem fortes razões para querer um mandato: tem contra si uma penca de processos por corrupção e perdeu o direito a foro privilegiado quando deixou o governo Lula.
Segundo o jornal, Palocci “demonstrou sintonia com o discurso do presidente Lula: defendeu o lucro dos bancos e das empresas, além da política econômica”.

Sem comentários.



Escrito por Cid Benjamin às 15h27
[   ] [ envie esta mensagem ]




O maior mentiroso do Brasil

1 - Vá até o www.google.com.br
2 - Escreva: maior mentiroso do Brasil
3 - Clique em "Estou com Sorte".
4 – Veja o resultado.



Escrito por Cid Benjamin às 15h27
[   ] [ envie esta mensagem ]




Israel mancha a história do povo judeu

Marx, Freud, Einstein foram três dos muitos judeus que trouxeram contribuições inestimáveis para a Humanidade. Com sua política racista e criminosa Israel mancha a bela história desse povo.



Escrito por Cid Benjamin às 15h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




Enquanto isso, a ONU...

A ONU tornou-se uma instituição falida. Israel nunca cumpriu suas resoluções e há tempos ocupa territórios alheios impunemente. Agora está indo mais longe: com a cobertura dos Estados Unidos, assassina milhares de civis e a ONU é incapaz de fazer algo. Apesar da boa vontade, Koffi Annan, coitado, tornou-se uma figura patética.



Escrito por Cid Benjamin às 15h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




Viva a Cruz de Malta!



Escrito por Cid Benjamin às 15h25
[   ] [ envie esta mensagem ]




Há muito tempo

1988

- O presidente era José Sarney
- O governador do Estado, Moreira Franco
- O prefeito do Rio, Saturnino Braga
- A moeda era o Cruzado
- Não existia Linha Vermelha, nem Linha Amarela
- Ayrton Senna era pela primeira vez campeão do mundo
- O técnico da Seleção era Carlos Alberto Silva
- A novela de sucesso era "Bebê a bordo"
- Música da Bahia era Sarajane e Luiz Caldas
- Vídeogame era atari
- Angélica era virgem
- Sandy era criança

Tantas coisas mudaram de 1988 até hoje, não é?
Menos uma.
Desde 1988 o Vasco não vence o Flamengo numa final de campeonato.



Escrito por Cid Benjamin às 15h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cama de prego – poema de João Carlos Luz

Já dizia os antigos
Quem tem fama
Deita na cama
O incauto deitou
Em cama de prego
Sem ser faquir
Por falta de dinheiro
No supermercado
O almoço coletivo
No domingo
É sinal de carestia
Dos alimentos
Mesmo a um real
A fome não sacia
É falta de emprego
É quase desespero
Pois a bóia é pra todos os dias
Assim vai o povão
Na esperança
De um bom tempo
De riqueza e distribuição.



Escrito por Cid Benjamin às 15h21
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem
Histórico
  16/12/2007 a 31/12/2007
  01/12/2007 a 15/12/2007
  16/11/2007 a 30/11/2007
  01/11/2007 a 15/11/2007
  16/10/2007 a 31/10/2007
  01/10/2007 a 15/10/2007
  16/09/2007 a 30/09/2007
  01/09/2007 a 15/09/2007
  01/08/2007 a 15/08/2007
  16/07/2007 a 31/07/2007
  01/07/2007 a 15/07/2007
  16/06/2007 a 30/06/2007
  01/06/2007 a 15/06/2007
  16/05/2007 a 31/05/2007
  01/05/2007 a 15/05/2007
  16/04/2007 a 30/04/2007
  01/04/2007 a 15/04/2007
  16/03/2007 a 31/03/2007
  16/12/2006 a 31/12/2006
  16/11/2006 a 30/11/2006
  01/11/2006 a 15/11/2006
  16/10/2006 a 31/10/2006
  01/10/2006 a 15/10/2006
  16/09/2006 a 30/09/2006
  01/09/2006 a 15/09/2006
  16/08/2006 a 31/08/2006
  01/08/2006 a 15/08/2006
  16/07/2006 a 31/07/2006
  01/07/2006 a 15/07/2006
  16/06/2006 a 30/06/2006
  01/06/2006 a 15/06/2006
  16/05/2006 a 31/05/2006
  01/05/2006 a 15/05/2006
  16/04/2006 a 30/04/2006
  01/04/2006 a 15/04/2006
  16/03/2006 a 31/03/2006
  01/03/2006 a 15/03/2006
  16/02/2006 a 28/02/2006
  01/02/2006 a 15/02/2006
  16/01/2006 a 31/01/2006
  01/01/2006 a 15/01/2006
  16/12/2005 a 31/12/2005
  01/12/2005 a 15/12/2005
  16/11/2005 a 30/11/2005


Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo



O que é isto?