Blog do Cid Benjamin


Receba por e-mail as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários. 

Escrito por Cid Benjamin às 11h04
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - I



Escrito por Cid Benjamin às 11h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - II



Escrito por Cid Benjamin às 11h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia – I

Às vezes sou chato, sim. Quem não é?
Galvão Bueno, num momento de autocrítica, em entrevista à revista VIP.



Escrito por Cid Benjamin às 11h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia – II

“Quando as pessoas vêm para o hospital e morrem na mão do Jatene [o cirurgião Adib Jatene], mesmo que ele tenha feito um erro, todo mundo morre satisfeito, morreu na mão do melhor.”
Lula, na Faculdade de Medicina da USP, ontem em São Paulo. Aliás, quando penso que vou ficar sem boas frases para o blog, o presidente sempre me socorre.



Escrito por Cid Benjamin às 11h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia – III

“A importância dele [Roberto Jefferson] já está gravada na História brasileira em função de ter denunciado o esquema espúrio de corrupção que estava sangrando o Brasil.”
Sérgio Cabral, em discurso que selou a aliança com o PTB de Roberto Jefferson. Voltaram a aparecer na Internet fotos da nababesca mansão de Cabral em Angra, aquela denunciada por Marcelo Alencar como comprada com o fruto da corrupção..



Escrito por Cid Benjamin às 11h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta sexta-feira

- O Globo: Lula dá aumento pré-eleitoral de até 190% para servidores
- Jornal do Brasil: Espetáculo
- Folha: Alckmin sobe; Lula vence no 1º turno
- Estadão: Lula critica limite da Lei Fiscal
- Correio Braziliense: Reajuste do servidor varia de 2,6% a 190%
- Valor: Liberalização do câmbio sai, mas deve ser parcial



Escrito por Cid Benjamin às 10h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




TV digital: de novo, Lula se curva aos poderosos – artigo meu para o Bafafá On Line

Quando tomam medidas desgastantes ou têm que tornar pública uma informação desfavorável, muitos governantes escorregam para a pequena política - aquela que é carregada de esperteza e vazia de transparência. O anúncio, então, é feito às vésperas do carnaval ou em meio às festas de fim de ano. Ou, ainda, como agora, em plena Copa do Mundo.
Foi assim no governo Fernando Henrique, quando da implantação do Proer – o programa que põe dinheiro público à disposição de banqueiros falidos.
Foi assim, também, quando o governo Lula anunciou, no início deste ano, o índice de crescimento econômico de 2005 – de míseros 1,3% do PIB. De tão pífio, esse índice só supera o do Haiti, quando comparado aos dos demais países das Américas do Sul, do Norte e Central, e do Caribe. A data escolhida pelos marqueteiros de Lula para dar a má notícia ao país – que contradizia as retumbantes promessas presidenciais de “espetáculo do crescimento” - foi a quinta-feira anterior ao carnaval.
Agora, na questão da implantação da TV digital, Lula fez o mesmo. Deixou para firmar o decreto oficializando a opção pelo padrão japonês em meio à Copa do Mundo. Ele sabia que sua submissão aos interesses das grandes redes de TV – e aos da TV Globo, em particular – o faria alvo de críticas dos segmentos progressistas. Com a exceção das grandes redes de TV e dos ministros de Estado, que devem obediência ao presidente, ninguém defendeu o caminho escolhido pelo governo. (Mesmo, Gilberto Gil manifestou sua discordância.) Parlamentares da base governista criticavam a possibilidade dessa escolha, ou, no máximo, calavam-se.
Com o Brasil preocupado em saber se Parreira vai insistir com Adriano, em vez de Robinho, se vai arranjar um lugar no time para Juninho Pernambucano ou se vai barrar Roberto Carlos, as críticas terão necessariamente menor espaço na mídia e menos repercussão junto à opinião pública.
Esperteza, dez. Transparência, zero.
Depois de uma discussão que só ocorreu nos bastidores e foi cuidadosamente subtraída do Congresso, da opinião pública e da grande imprensa – como se estivessem em jogo questões técnicas, e não políticas -, o governo bateu o martelo ignorando os argumentos em contrário.
Não importa que o padrão japonês seja um sistema em construção e não tenha sido testado sequer no próprio Japão.
Não importa, ainda, que o trunfo de última hora com que o governo Lula acenou – a implantação de uma fábrica de componentes no Brasil – fosse um blefe. Contrariando o que disse o ex-funcionário da TV Globo, hoje ministro da Comunicações, Hélio Costa, o Japão deixou claro que não se compromete com essa condição. Há somente a promessa de formação de mão-de-obra especializada e ajuda para a criação de condições no país que viabilizem a implantação dessa indústria.
E, agora, o principal: não importa que o padrão japonês não proporcione tão boas condições para a multiplicação de canais abertos quanto o europeu ou um sistema brasileiro que começou a ser desenvolvido por iniciativa do então ministro das Comunicações, Miro Teixeira.
Aliás, aqui cabe um parênteses. Para a democratização dos meios de comunicação de massa no país – questão vital para o aprofundamento da democracia - deveria importar aos setores progressistas, mais do que todo o resto, a possibilidade de multiplicação do número de canais à disposição da sociedade. Para a Globo, não. Para o governo Lula, como se viu, também não.
Mais uma vez Lula não se dispôs a enfrentar os poderosos.
Da mesma forma como não enfrentou os bancos e mantém a política econômica que os faz ter os maiores lucros da história.
Da mesma forma como se curvou aos interesses da Monsanto no caso dos transgênicos.
Da mesma forma como dobrou-se à bancada ruralista e não fez a reforma agrária caminhar.
Enfim, os exemplos são muitos.
Na verdade, nesse caso da TV digital estamos diante de uma nova versão do mesmo jogo – para ficarmos em metáforas futebolísticas, tão a gosto de Lula e tão oportunas em tempos de Copa do Mundo.
Nesse jogo, mais uma vez o grande capital venceu, com a ajuda do juiz Lula. E o povo e a democracia, de novo, perderam.



Escrito por Cid Benjamin às 10h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




O reajuste demagógico

Lula resolveu mesmo desrespeitar a lei e dar reajuste a funcionalismo federal a menos de 180 dias da eleição. Isso, depois de tratar a pão e água os servidores durante mais de três anos. É um verdadeiro escárnio. O presidente argumenta que o reajuste não é para todos os funcionários, e sim para apenas 80% deles. Por isso, os dispositivos legais não estariam sendo infringidos. Conta que perderá pontos com o funcionalismo o partido que questionar o aumento na Justiça.
Vamos ver o que dirá o Ministério Público.



Escrito por Cid Benjamin às 10h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




Lula magoou Itamar

O ex-presidente Itamar Franco não vai perdoar a aliança de Lula com Newton Cardoso, para derrotá-lo na convenção do PMDB mineiro. Depois dessa, não haverá visita de José Dirceu, com ou sem jatinho, que conserte o estrago.



Escrito por Cid Benjamin às 10h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




A guerra dos caça-níqueis

Os jornais informam que ontem houve mais dois mortos e dois feridos na disputa travada por bicheiros pelo controle dos caça-níqueis. A guerra já causou 48 mortos. A polícia aponta como chefes das quadrilhas rivais um sobrinho e um genro do falecido capo Castor de Andrade. Embora estejam condenados pela Justiça e haja mandado de prisão contra eles, os dois circulam abertamente pelo Rio. Francamente, é hora de dar um basta nessa história.



Escrito por Cid Benjamin às 10h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Sacaneando los hermanos

O jornal argentino Olé, que adora brincar com os brasileiros, retirou de seu site na internet (http://www.ole.clarin.com/diario/hoy/index.html) a consulta sobre quem venceria a partida de hoje entre Argentina e Alemanha. A votação em massa de brasileiros, fez com que a maioria das respostas apontasse para uma vitória da Alemanha.



Escrito por Cid Benjamin às 10h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Hackers invadem o Google

1- Vá até o www.google.com.br
2- Escreva MAIOR MENTIROSO DO BRASIL, sem as aspas

3-Em vez de clicar em "Pesquisa Google" clique em "estou com sorte" e veja o resultado.



Escrito por Cid Benjamin às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Parreira na berlinda

Abaixo, transcrevo e-mail do caro amigo Mário de Oliveira ao colunista do Globo Fernando Calazans, sobre a entrevista do técnico Carlos Alberto Parreira publicada ontem naquele jornal.

Prezado Calazans.
“A entrevista do Parreira ao Marcos Penido, no jornal de hoje foi muito ruim. Quer induzir as pessoas a crerem que ninguém lembra de quem joga bem e perde, só dos vencedores e, pior ainda, afirma que é impossível ganhar e jogar bem. Eu o achava uma pessoa inteligente e ponderada. Começo a desconfiar da minha avaliação. Na história do futebol, são vários os times que perderam e são lembrados, como time húngaro de 54, a Holanda de 74, o Brasil de 82. Além disso vitória e show não são incompatíveis. O Brasil ganhou da Itália em 70, de 4X1 dando show. Ganhou em 94, com o Parreira contra a mesma Itália, nos pênaltis, depois de 120 minutos de 0X0. O Parreira pode ter as convicções dele, armar o time como quiser, só não pode desmerecer nossa inteligência.”



Escrito por Cid Benjamin às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Jogar feio, jogar bonito, jogar bem

Li a entrevista de Parreira de ontem, a que se refere Mário, e também não gostei dela. Acho que a própria assessoria de imprensa da CBF também não gostou. É a única explicação para que apareça mais uma entrevista exclusiva do técnico da seleção hoje ao Globo, de quase duas páginas. Ou será que Parreira vai dar exclusivas ao Globo todo dia? Na matéria de hoje, o técnico procura minimizar algumas afirmações mais taxativas publicadas ontem. Alguém deve tê-lo alertado sobre a infelicidade da primeira entrevista, ou ele mesmo, que não é burro, caiu em si.
Metendo meu bedelho no debate, devo dizer que, na minha opinião, a questão está mal posta. Quando se fala em jogar bonito, não se quer dizer necessariamente jogar dando show, como faziam os globetrotters americanos do basquete. Ninguém está pedindo malabarismos, coisas daqueles aprendizes de foca que ganham trocados no Largo da Carioca, no Rio, fazendo piruetas com a bola.
Para mim, jogar bonito é jogar bem.
E, até agora, com a exceção do jogo contra o Japão (em que, coincidentemente, o Brasil mudou os laterais e pôs em campo Juninho e Robinho desde o início) a seleção não jogou bem.
Tomemos o jogo com Gana, como exemplo.
Ganhamos de 3 a 0, mas nossos melhores jogadores foram Dida, Lúcio e Juan – o goleiro e dois beques. Estivemos menos com a bola, atacamos menos e, se os africanos não finalizassem tão mal, o jogo poderia ter se encrencado. Jogamos bonito, no sentido de fazer malabarismos? Não. Mas isso é até secundário. Jogamos bem? Também não. E isso, sim, é importante. E – note-se - estamos falando de um jogo com Gana e não com alguma potência do futebol mundial.
E nem todo jogo feio tem eficiência. O tal futebol “feio, mas eficiente” de 1994 para trazer a taça teve que contar com a ajuda da sorte. Levamos para os pênaltis (e, portanto, para uma quase loteria) a decisão de uma copa que, com a saída da Argentina (prejudicada pelos problemas de Maradona e Caniggia), era facílima.
Pois bem, Parreira ganhou ou quase perdeu aquela copa? A pergunta é cabível.
Em suma, podemos ganhar ou não a Copa (aí conta a sorte também). Mas estou convencido de que, se jogarmos bem, temos mais chances de ganhá-la.
 Aliás, acreditar no contrário seria agredir o bom senso.



Escrito por Cid Benjamin às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado às observações.

Escrito por Cid Benjamin às 11h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - I



Escrito por Cid Benjamin às 11h55
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - II



Escrito por Cid Benjamin às 11h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - III



Escrito por Cid Benjamin às 11h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta quinta-feira

- O Globo: Congresso torna obrigatório pagar FGTS para domésticos
- Jornal do Brasil: Campo entra em alerta
- Folha: Governo acelera Bolsa-Família a 3 meses da eleição
- Estadão: Ministro da Agricultura sai para evitar pressões de Lula
- Correio Braziliense: Arruda sai na frente na corrida pelo GDF
- Valor: Turbulências e fuga ao risco paralisam captação externa



Escrito por Cid Benjamin às 11h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frases do dia

Esta seção hoje vai mais nutrida. A culpa é do nosso presidente, que se superou ontem, num evento do Programa Bolsa-Família em Contagem (MG).

"Seria tão mais fácil a gente governar se tivéssemos que cuidar só dos pobres. Os pobres não dão trabalho, por isso por muito tempo ficaram esquecidos. Eles não têm dinheiro para ir protestar em Brasília, para fazer passeatas".
Lula, ao reclamar dos segmentos que ficam reivindicando junto ao governo, esquecendo-se do seu próprio passado quando liderou reivindicações de metalúrgicos. .

“O Brasil é o único país que as eleições impedem que a gente governe”.
Lula, ao se queixar das restrições legais para aumentos de salários, gastos e nomeações em período eleitoral.

“Meu caro Newton Cardoso”
Lula, ao citar o ex-governador de Minas,outrora estigmatizado pelo partido como corrupto e hoje aliado do PT.

“Águas passadas não movem moinhos. Agora falam que no governo do PT tem corrupção...”
Newton Cardoso, garantindo que as acusações feitas pelo PT no passado não o constrangem.

"Parece que tem gente que não quer votar [as verbas para o Fundeb – Fundo de Desenvolvimento para o Ensino Básico], porque, se votar, são mais R$ 4,3 bilhões para a educação, e isso poderia beneficiar o governo do presidente Lula. Eu não acredito que tenha gente que pense de forma tão pequena, que seja capaz de prejudicar as crianças brasileiras, pensando que está prejudicando o presidente da República, o governo federal".
Lula, ao se referir à demora da votação no Congresso.

"Não acredito que o Lula tenha falado isso, porque ele estaria louco. Não acredito que ele tenha dito isso, ele não é doido"
Renan Calheiros, presidente do Senado, e uma dos principais figuras da quinta-coluna governista no PMDB.



Escrito por Cid Benjamin às 11h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




O que pensa a elite da Câmara dos Deputados

Esta interessante nota foi retirada do Blog do Noblat. Ela mostra o que pensam os deputados federais mais influentes sobre uma série de questões importantes.

Entre 16 e 31 de maio último, a empresa de consultoria Arko Advice, de Brasília, entrevistou sobre a conjuntura política os 52 parlamentares considerados por ela como os mais influentes da Câmara dos Deputados. Seus nomes não foram revelados.

Abaixo, o que eles pensam:

Renovação da Câmara. Para 36,5% dos entrevistados a renovação da Câmara nas eleições de 2006 será de 50%. 19,2% acreditam em uma renovação de 40%. 13,5% acreditam em uma renovação de 60%.

• Cláusula de barreira. Para a ampla maioria dos pesquisados, PFL, PSDB, PT e PMDB vão superar a votação exigida pela cláusula de barreira. PSB, PDT, PPS e PV não despertam confiança dos entrevistados de que alcançarão a cláusula de barreira.

• Maior partido em 2007. Para 57,7% dos entrevistados, o PMDB será o maior partido da Câmara. Apenas 17,3% dos entrevistados apostam no PT, atualmente o partido com a maior bancada.

• Maior perdedor. Para 57,7% dos entrevistados, o PT será o partido mais afetado pelos escândalos do mensalão. Seguidos pelo PL, PP e PSDB.

• Financiamento de campanhas. 88,5% dos entrevistados acreditam que haverá redução no financiamento de campanha por conta dos episódios do mensalão. Apenas 7,7% acreditam que não haverá redução no volume de recursos. Para 39,1%, o PT será o partido mais prejudicado pela redução dos recursos para a campanha eleitoral.

• Eleição presidencial/primeiro turno. A elite está dividida. 48,1% acreditam que a eleição presidencial será definida no primeiro turno. Igual percentual acredita que será no segundo turno.

• Polarização PT x PSDB na eleição presidencial. 86,5% dos entrevistados acreditam que a polarização entre os dois partidos está assegurada.

• Futuro presidente. Para 51,9% dos entrevistados, Lula será reeleito. 25% dos entrevistados apostam em Geraldo Alckmin.

 Desafios de Lula. Para 53,8% dos entrevistados, o maior desafio de Lula na campanha será explicar a questão da corrupção. Mostrar honestidade (30,8%) e ética (15,4%) aparecem em seguida.

• Desafios de Alckmin. Tornar-se conhecido (40,4%) é o maior desafio de Alckmin. Seguido por eficiência, segurança pública e mostrar-se diferente de FHC. Todos com 13,5%.

• Pauta preferencial do futuro Congresso. Melhorar a sua imagem (53,8%), Mudar as regras eleitorais (23,1%) e mudar a forma de elaboração do orçamento da União (13,5%).

• Andamento das reformas. A reforma política deverá ser aprovada para 53,8% dos entrevistados, seguida da reforma tributária para 34,6%.
• Política econômica. A elite está dividida: 51,9 % acham que ela não muda e 48,1% acham que ela muda com o novo presidente. Sendo que as áreas de mudanças seriam as políticas monetária e cambial.

• Base política de Alckmin. Os partidos que integrariam a base de sustentação de Alckmin seriam PMDB, PSDB e PFL.

• Base de sustentação de Lula. PCdoB, PSB e PMDB são apontados como parceiros preferenciais de Lula no segundo governo.



Escrito por Cid Benjamin às 11h50
[   ] [ envie esta mensagem ]




Lucro de bancos é recorde sob governo do PT

A notícia não é nova. Mas saiu de novo na Folha de S.Paulo de hoje, como contraponto à afirmação de Lula de que é mais fácil governar para os pobres. Como se ele não estivesse governando para o sistema financeiro...

O lucro dos bancos brasileiros foi recorde nos três primeiros anos do governo Luiz Inácio Lula da Silva, superando índices registrados nos Estados Unidos.
A taxa de rentabilidade mediana das instituições brasileiras foi de 17% em 2003, enquanto as americanas marcaram 14,6%.
Em 2004, o setor bancário atingiu o pico histórico, representando 22,7% do lucro total das empresas de capital aberto (com ações negociadas em Bolsas de Valores), que foi de R$ 79,3 bilhões.
O crescimento do setor continuou firme em 2005, e as instituições financeiras brasileiras bateram novo recorde: R$ 28,3 bilhões em lucros, valor 36% maior do que o de 2004 (R$ 13,9 bilhões).
Boa parte do crescimento veio das operações de crédito. Mas o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, disse à época da divulgação dos índices de 2005, em março último, que a taxa de juros da economia brasileira, uma das mais altas do mundo, não "reflete necessariamente" no lucro dos bancos.



Escrito por Cid Benjamin às 11h49
[   ] [ envie esta mensagem ]




Bancos têm lucros recordes com petista

Matéria semelhante, desta vez no Globo, sobre o mesmo assunto.

O presidente Luiz Inácio Lula da silva tem se apresentado como uma espécie de “pai dos pobres”, mas poderia ser chamado de padrinho dos banqueiros. Foi em seu governo que os bancos alcançaram os maiores lucros, em 2004 e 2005. No ano passado, quatro dos cinco maiores bancos do país atingiram marcas históricas. O Bradesco contabilizou o maior ganho entre as instituições financeiras de toda a América Latina: R$ 5, 514 bilhões. O Itaú lucrou R$ 5,2 bilhões. O Banco do Brasil, R$ 4,1 bilhões; a Caixa Econômica Federal, R$ 2,073 bilhões; o Unibanco, R$ 1,838 bilhão e o Santander Banespa, R$ 1,643 bilhão.

Pesquisa do Banco Central indicou que, juntos, os bancos lucraram em 2005 R$ 28,3 bilhões, montante mais de quatro vezes maior do que o investido no Programa bolsa-Família no ano passado (R$ 6,5 bilhões) e suficiente para a construção de 1,4 milhão de casas populares.



Escrito por Cid Benjamin às 11h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




O fantasma da França

Os supersticiosos devem estar com morrendo de medo desse jogo do Brasil contra a França. Os franceses têm vantagem no retrospecto contra a seleção brasileira em copas do mundo. E a surra de 98 ainda está fresca na cabeça de todos.
Mas acho que nosso time é melhor e deve vencer. O verdadeiro osso duro de roer virá depois, contra Portugal (torço para que dê Inglaterra) e, principalmente, contra Argentina ou (o que é mais provável) Alemanha, na final.
De toda forma, bem que Parreira podia mexer no time, efetivando Robinho no lugar do Adriano, arranjando um lugar para o Juninho e dando um merecido descanso a Roberto Carlos (principalmente) e (se não for pedir muito) a Cafu.



Escrito por Cid Benjamin às 11h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




A Globo e Parreira

Parreira reclamou de quebra de privacidade na criativa matéria que a TV Globo apresentou, usando surdo-mudos para saber, pelo movimento de seus lábios, o que ele dizia à beira do campo aos jogadores. A reclamação não procede. Parreira não estava num espaço privado, mas num estádio, diante de dezenas de milhares de pessoas, e visto por milhões de telespectadores do mundo inteiro.
Por isso, a Globo não precisava pedir-lhe desculpas publicamente, como fez. Mas a emissora preferiu a retratação, como forma de manter o acesso exclusivo que mantém ao técnico da seleção brasileira.



Escrito por Cid Benjamin às 11h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 09h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge - I



Escrito por Cid Benjamin às 09h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia – II



Escrito por Cid Benjamin às 09h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia

“O alvo dos atacantes ganenses era alguém na arquibancada”
Jânio de Freitas, na Folha.



Escrito por Cid Benjamin às 09h53
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta quarta-feira

- O Globo: Sábado, a revanche

- Jornal do Brasil: A hora da revanche

- Folha: Brasil vence de 3 a 0,...

- Estadão: Brasil vence fácil, mas não empolga

- Correio Braziliense: ...A revanche!



Escrito por Cid Benjamin às 09h53
[   ] [ envie esta mensagem ]




Morrendo pela boca

Tudo o que Alckmin e seu estado-maior querem é que FHC fique de fora desta campanha. Sempre que a disputa é colocada em termos de comparação entre os governos FHC e Lula, o petista ganha pontos. Mas a vaidade do ex-príncipe dos sociólogos não permite que ele feche a boca. Resultado: os petistas comemoram e os tucanos lamentam. Já se a comparação fosse feita entre o que Lula prometeu e o que realiza...



Escrito por Cid Benjamin às 09h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




Berzoini nega censura

O presidente do PT, Ricardo Berzoini, negou que tivesse havido censura a partes do discurso de Lula, no site do PT. O fato é que a página do PT na internet omitiu as referências críticas à conduta dos petistas com aliados. Tampouco reproduziu o trecho do discurso de Berzoini em que este condena a provocação feita por militantes petistas quando o presidente do PCdoB, Renato Rabelo, dava apoio à candidatura à reeleição de Lula.
Berzoini pode estar dizendo a verdade. É possível que a omissão tenha ocorrido por iniciativa de algum burocrata menor, mais realista do que o rei.



Escrito por Cid Benjamin às 09h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




Pesquisa da Fundação Perseu Abramo

O amigo e colega de trabalho Gilson Caroni, meu petista predileto, me mandou um e-mail criticando o fato de (1) eu ter destacado apenas alguns pontos da pesquisa realizada pela Fundação Perseu Abramo, ligada ao PT, e (2) não ter publicado o link para a matéria completa da Folha de S.Paulo, de onde as informações que postei foram extraídas.
Por partes.
Não pretendi, neste blog, fazer uma reportagem sobre a pesquisa e seus resultados. Pretendi, apenas, destacar dois ou três pontos dela (a percepção do eleitorado acerca da corrupção em diferentes governos e a aceitação ou não da justificativa de Lula, quando afirmou que nada sabia acerca das lambanças de Delúbio, Dirceu & cia). Se isto não fosse um blog, em que se publicam basicamente comentários, mas um jornal, esta decisão minha poderia ser questionada. Mas, no caso concreto, penso que não.
Em relação à publicação do link da Folha, seria uma boa idéia. Eu poderia ter feito isso, mesmo sendo o acesso à Folha On Line restrito aos assinantes do jornal ou usuários a UOL.
Publico abaixo a íntegra da mensagem de Gilson.

 

Amigo, deixe o link das matérias para que assinantes possam ler na íntegra. É o caso do texto da Folha.
Quanto à pesquisa da Fundação Perseu Abramo, você esqueceu pontos importantes. Veja:
Por que, apesar de tantos números negativos para o PT e o governo, Lula desponta em todas as sondagens eleitorais como franco favorito na corrida presidencial? A pesquisa traz várias informações que podem ajudar a decifrar a charada. Eis uma delas: 69% dos entrevistados acham que “tem corrupção em todos os governos, até mais nos governos dos outros partidos”.
O capítulo do levantamento dedicado a perscrutar a imagem que eleitores fazem dos partidos traz outros indicadores que ajudam a explicar o favoritismo de Lula. Para 54% dos entrevistados o PT é o partido que “defende mais os pobres”. Só 6% pensam o mesmo do PSDB de Geraldo Alckmin. Para 23%, o PT “faz melhores governos”. Só 11% enxergam a mesma qualidade no PSDB.
A pesquisa ouviu 2.379 simpatizantes de todos os partidos em 25 Estados. Foi realizada entre os dias 10 e 16 e março. É um dos mais alentados levantamentos sobre os humores do eleitorado depois da crise do mensalão. Analisando-se os dados, percebe-se claramente que a oposição não vai conseguir desbancar Lula adotando o discurso da pancadaria.
Só 19% dos entrevistados acham que surgiram mais denúncias de corrupção agora porque o número de malfeitorias aumentou sob Lula. Para a maioria (41%), o nível de corrupção atual é igual ao que havia antes. E outros 31% acham que as revelações ocorrem em maior número agora porque a atual gestão é a que mais combateu a corrupção.
A pesquisa também mostra que o eleitor que se dispõe a reeleger Lula no primeiro turno tem uma noção bem realista acerca do comportamento do PT diante da crise. Somando-se os que não sabem se houve mudanças no PT depois da crise (52%) aos que acreditam que o partido não mudou nada (28%) chega-se ao notável percentual de 80%. Só 17% acham que o PT mudou.
Embora 50% avaliem que o PT deveria “escolher melhor” os seus aliados, 47% acham que o partido fez bem ao buscar o apoio de outros partidos para obter maioria no Congresso. A pesquisa traz, de resto, um dado que indica que o eleitorado não estranharia uma eventual guinada de Lula rumo ao populismo. Para 73% das pessoas consultadas, o presidente “não teria ficado tão dependente de acordos com outros partidos se tivesse apostado mais no apoio popular que tinha quando foi eleito”.



Escrito por Cid Benjamin às 09h52
[   ] [ envie esta mensagem ]




Brasil ganha de novo, mas ainda não enche os olhos

O Brasil jogou ontem para o gasto. Apesar do placar elástico de 3 a 0, Gana esteve mais com a bola e chutou muito mais a gol. Mas como finalizam mal seus atacantes!
A tarefa da seleção brasileira foi facilitada pela forma como joga a defesa de Gana: em linha. Qualquer defesa que jogue assim contra o Brasil, será presa fácil, devido aos bons passadores que temos.
Fica a impressão de que o time tem que melhorar para ter sucesso contra os pesos-pesados que, a partir de agora, começaremos a enfrentar.
Insisto em que Juninho Pernambucano não pode ficar de fora e que Parreira deveria tirar um dos centro-avantes (Adriano) e, pelo menos, um dos laterais (de preferência, Roberto Carlos).
Mas dou a mão à palmatória num ponto: Parreira fez bem em apostar na recuperação de Ronaldo. Ele ainda não está na sua melhor forma, mas já não atrapalha o time e voltou a ser um atacante perigoso. Daqui para a frente, só tende a crescer.



Escrito por Cid Benjamin às 09h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




Prova de física

Esta interessantíssima questão de física caiu na prova de física aplicada pelo professor Fernando na FATEC, em maio de 1997. Ela me foi enviada, simultaneamente, pelo meu irmão Leo e pela amiga Silvia Evangelista. O professor que propôs a questão é conhecido por apresentar questões que puxam pela cabeça dos alunos. Desta vez ele perguntou: "O inferno é exotérmico [emite calor] ou endotérmico [absorve calor]? Justifique sua resposta."

Um aluno deu a seguinte resposta:
"Primeiramente, postulemos que, se almas existem, então elas devem ter alguma massa. Se elas têm, então um conjunto de almas também tem massa.
Então, a que taxa de velocidade as almas estão se movendo para fora e a que taxa de velocidade elas estão se movendo para dentro do inferno?
Podemos assumir seguramente que, uma vez que uma alma entra no inferno, ela nunca mais sai de lá. Por isso não há almas saindo.
Para as almas que entram no inferno, vamos dar uma olhada nas diferentes religiões  que existem no mundo hoje em dia.
Algumas dessas religiões pregam que se  você não pertencer a ela, você vai para o inferno...
Como há mais de uma religião desse tipo e as pessoas não têm duas religiões, podemos projetar que todas as almas vão para o inferno.
Com as taxas de natalidade e mortalidade do jeito que estão, podemos esperar um crescimento exponencial das almas no inferno.
Agora vamos olhar a taxa de mudança de volume no inferno.
A Lei de Boyle diz que para a temperatura e a pressão no inferno serem as mesmas, a relação entre a massa das almas e o volume do inferno deve ser constante. Existem, então, duas opções:
1) Se o  inferno se expandir numa taxa menor do que a taxa com que as almas entram, então a temperatura e a pressão no inferno vão aumentar até ele explodir, portanto exotérmico.
2) Se o inferno estiver se expandindo numa taxa maior do que a entrada de almas, então a temperatura e a pressão irão baixar até que o inferno se congele, portanto endotérmico.
Se nós aceitarmos o que a menina mais gostosa da FATEC me disse, no primeiro ano - "Só irei pra cama com você no dia que o inferno congelar" – e levando-se em conta que ainda não obtive sucesso na tentativa de ter relações amorosas com ela, então a opção 2 não é verdadeira.
Por isso, o inferno é exotérmico."

O aluno Sérgio Fonseca, autor da resposta, tirou o único 10 na turma.

Conclusões:
"A mente que se abre a uma nova idéia jamais volta ao seu tamanho original."
(Albert Einstein)

"A imaginação é muito mais importante que o conhecimento" (Albert Einstein)

Um raciocínio lógico leva você de A a B. A imaginação leva você a qualquer lugar que você quiser" (Albert Einstein)



Escrito por Cid Benjamin às 09h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 10h05
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia



Escrito por Cid Benjamin às 10h04
[   ] [ envie esta mensagem ]




Foto do dia



Escrito por Cid Benjamin às 10h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia

“Eles estão cacarejando sobre os ovos postos por outros”
Fernando Henrique Cardoso, numa estranha disputa com Lula sobre quem foi a galinha.



Escrito por Cid Benjamin às 10h03
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta segunda-feira

- O Globo: Rio aumenta em 65% os gastos com terceirização
- Jornal do Brasil: Itamaraty - Ex-espião será diplomata na África
- Folha: FHC diz que Lula ganha em 'corrupção'
- Estadão: FHC: Lula é bom de garganta e apenas ganha em corrupção
- Correio Braziliense: DF, Goiás e Minas fazem pacto para tratar doentes
- Valor: Fundos 'private' abrem um novo ciclo de investimentos



Escrito por Cid Benjamin às 10h02
[   ] [ envie esta mensagem ]




Roda de samba da campanha foi um sucesso

A roda de samba organizada pela minha dobradinha com Chico Alencar foi tão boa que já se pensa em repeti-la a cada 15 dias. A sugestão foi dos próprios músicos. Assim, preparem-se: sem ser no próximo sábado, no seguinte faremos mais uma roda. Sempre na sede do PSOL na Zona Sul do Rio: Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana.
Só me resta agradecer ao pessoal que esteve lá e, em particular, aos cerca de 15 músicos que abrilhantaram a festa.
Para os que não sabem, sou candidato a deputado estadual (número 50050). Chico concorre à reeleição como deputado federal (número 5050) 



Escrito por Cid Benjamin às 10h02
[   ] [ envie esta mensagem ]




TVs: Lula mantém o monopólio e espera reciprocidade política

Matéria de Daniel de Castro, na Folha de hoje.

Decreto da TV digital mantém "monopólio"

O decreto que o presidente Lula deverá assinar nesta semana, instituindo a TV digital no país, vai manter o "monopólio do ar" exercido pelas atuais grandes redes. O documento será um texto curto, com linhas gerais sobre a transição da TV analógica para a digital. A Folha apurou que o decreto atenderá às reivindicações vitais das redes de TV. Como pediram em ofício ao presidente, as redes receberão um novo canal de seis megahertz. Assim, praticamente se fecha por dez anos o espectro de UHF e VHF em São Paulo e Rio para novas redes de TV e para outros usos das freqüências, como internet e telefonia. A entrada das teles no negócio da TV aberta, tão temida pelas redes, ficará bloqueada.

Pior do que isso: não se aproveitou a ocasião para democratizar a concessão de canais de TV, distribuindo os novos canais para entidades da sociedade civil organizada, como faria um governo democrático. Mas havia um veto das grandes redes a que isso fosse feito. Elas são poderosas e, quando se trata de enfrentar interesses de poderosos, Lula afina. Como sempre.



Escrito por Cid Benjamin às 10h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Botando Deus no meio

Lendo nos jornais a letra do jingle de campanha de Lula – “A voz de Deus é a voz do povo, olha o Lula aí de novo” – me lembrei de um samba antológico do saudoso Mauro Duarte, em parceria com o grande Paulo César Pinheiro, cantado em nove entre dez boas rodas do Rio. Ele diz: “Em tudo o que faz na Terra, nego bota Deus no meio. Deus já deve estar de saco cheio”.



Escrito por Cid Benjamin às 10h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Medalha de prata na corrupção

Pesquisa nacional realizada pela Fundação Perseu Abramo, vinculada ao PT, constatou que a população brasileira considera que o governo Lula (39%) é o que teve mais casos de corrupção, depois da gestão de Fernando Collor (71%). No pódium da corrupção, a administração Fernando Henrique (32%) vem em terceiro lugar, seguida dos governos chefiados por José Sarney (17%) e por Itamar Franco (10%).
Será que, vale aqui também a frase do jingle do PT: a voz de Deus é a voz do povo”?



Escrito por Cid Benjamin às 09h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




Desculpa não colou

Para 50% dos ouvidos na pesquisa, Lula sabia que o PT corrompeu deputados no Congresso. Só 29% acham que ele não sabia. Outros 19% disseram não ter opinião formada sobre se Lula sabia ou não. Só 2% dos entrevistados acreditam que o PT não deu dinheiro a deputados. O levantamento também mostra que não colou a alegação do PT de que o dinheiro distribuído a parlamentares era caixa dois para campanhas. Só 10% acreditaram na versão.



Escrito por Cid Benjamin às 09h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




O partidão de novo tipo

Crescem os rumores de que, passadas as eleições, haverá uma rearrumação do quadro partidário, com uma aproximação entre PT, PMDB e boa parte do PSDB, além das legendas que gravitam em torno ao PT – PSB e PCdoB – e dos partidos mensaleiros. Neste domingo, a coluna de Tereza Cruvinel no Globo trata exclusivamente dessa questão. Para o país a criação desse novo partidão seria péssima notícia, pois daria mais gás à política conservadora. Mas, do ponto de vista programático, não há como negar que faz sentido: não existe mesmo grande diferença entre as legendas envolvidas. Tanto que o debate na disputa eleitoral tem se dado em torno à paternidade de programas assistencialistas ou à disputa sobre quem roubou mais ou quem roubou menos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h59
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cresce a responsabilidade de Heloísa Helena

Com a disputa entre Lula e Alckmin limitando-se à retórica vazia ou à troca de acusações, cresce nesta campanha presidencial a responsabilidade da candidata do PSOL, Heloísa Helena. Ela é a única capaz de qualificar o debate e questionar a política econômica tucano-pefelista que tem feito a felicidade dos banqueiros.



Escrito por Cid Benjamin às 09h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




César Maia desanca programa do PSDB

Nos e-mails que envia aos leitores cadastrados do seu antigo blog, o prefeito César Maia não se cansa de bater duro mos seus aliados tucanos e na campanha de Geraldo Alckmin. A última crítica demolidora foi ao programa do PSDB na TV, todo ele construído em torno a Alckmin. César Maia diz que o programa se compara à filmagem de uma festa de casamento e “não entra nos corações das pessoas”.
É a continuação do fogo amigo, especialidade de César Maia nesta campanha. Já prevendo o fracasso retumbante da candidatura Álckmin (ou será Alckmín, ou, ainda, Geraldo?) o prefeito do Rio que distância dela.
É a tal história: filho feio não tem pai.



Escrito por Cid Benjamin às 09h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Negócios

Esta nota foi publicada hoje na seção Painel, da Folha.

Paulo Okamotto, o "doador universal", aproveitou a convenção de Lula para faturar. O presidente do Sebrae não saía da lojinha do PT, cuja franquia é de sua família.

 



Escrito por Cid Benjamin às 09h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Nulo, não! Nela – artigo de Milton Temer para o Jornal do Brasil

O autor deste excelente artigo, o jornalista e ex-deputado Milton Temer, é candidato ao governo do Rio pelo PSOL. Seu número é 50.

De um lado, o clube luxuoso de Brasília, como cenário para um palco de “estrelas” de primeira grandeza da política brasileira – os ex-colloridos Martinez, herdeiro de Roberto Jefferson na presidência do PTB, Renan Calheiros – que, já na manhã seguinte, participava da convenção tucana em seu Estado –,Sarney – que dispensa mais detalhadas referências – e outros menos votados. Palco digno de platéia povoada por professorluizinhos, paulorochas e josémentores da vida. Como marca maior da festividade faustosa, a inovação neopetista de impedir que seu candidato improvisasse o discurso de caráter reacionariamente populista, disfarçando a farsa com a utilização de um teleprompter invisível, semelhante ao que Bush usou em sua festa de posse.

No contraponto, e na mesma hora, ao pé da Serra da Barriga, reserva florestal que abrigou o heróico Quilombo de Palmares, nas Alagoas, o PSOL formalizava o lançamento da senadora Heloisa Helena, como candidata da Frente de Esquerda – PSOL, PSTU, PCB e PCR – à Presidência da República. Aqui, com improviso vibrante, seguido da entrevista inquisitorial ao vivo, e sem limite de tempo ou assunto. E sem claque de ocupantes de cargos de comissão – pelo contrário, com militância autêntica , em grande parte chegada de outros Estados em ônibus rateados.

Pode haver contradição mais elucidativa do caráter da disputa real que teremos pela frente a partir do término da Copa do Mundo?

Sim, porque a valer o sonho não revelado de alguns órgãos de informação atrelados aos desejos do Planalto, a peleja é outra. É a falsa dicotomia entre o neolulismo e o tucano-pefelismo, onde o que se disputa é o botim das verbas públicas e dos cargos no aparelho do Estado, sem nenhuma divergência programática de fundo. Pelo contrário, difícil hoje saber qual dos dois segmentos ideológicos é mais eficiente na proteção dos interesses do grande capital; se a direita tradicional, ou se a nova direita populista.

Por isso a disputa real está na contraposição dos eventos simultâneos promovidos pelo PSOL e pelo PT. É aí que se decidirá se os próximos quatro anos serão a continuidade da política econômica que enriquece as burras dos especuladores financeiros, especialmente dos grandes banqueiros, enquanto apazigua a fome de nove milhões de famílias miseráveis com parcos R$ 60 mensais. É aí que se decidirá se continuaremos no desmonte da Seguridade Social, e da Educação e Saúde públicas, ou se vamos reverter a tendência que começou em Collor, afirmou-se em FHC e foi aprofundada no governo Luis Inácio. É aí que se decidirá se queremos pôr fim ao que resta de direitos sociais conquistados pelos trabalhadores ou se seremos atropelados por uma contra-reforma trabalhista e sindical.

Há muita coisa a mais em jogo. Que separa a oposição de esquerda dos dois segmentos conservadores que hegemonizam, atualmente, a realidade brasileira – o que está no Planalto e o que lhe quer roubar o privilégio da hospedagem gratuita, além das benesses do poder.

As pesquisas já não ocultam o potencial da senadora Heloisa Helena.

Notícias não desmentidas já divulgaram que, no Rio de Janeiro, ela é quem faz o confronto concreto com Luiz Inácio. E certamente já não será só no Rio de Janeiro, a constatar a sua recepção em ambientes públicos de todos os centros urbanos do país. Geraldo – ou Alquimim? – não está debilitado por ser desconhecido para a grande parte da cidadania. Está fraco porque não é notado como algo distinto do que aí está. E farinha por farinha, melhor ficar com a que já está no prato. Tudo está posto, portanto, para que o confronto do atual presidente não se dê contra um candidato que será mais do mesmo, mas sim contra uma candidatura de esquerda democrática e combativa comprovada. Que despertem os indecisos, brancos e nulos.

Nulo, não!!! Nela.



Escrito por Cid Benjamin às 09h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Carta aberta ao Bradesco

Esta carta, que exprime de forma magnífica o que todos os brasileiros pensam em relação aos bancos, me chegou pela Internet, enviada pela amiga Sílvia Evangelista. Vale a pena lê-la. Existisse no país um Banco Central que não estivesse inteiramente a serviço dos banqueiros, o quadro seria outro. Mas, não. Como em tudo o que realmente importa no governo Lula, quem manda são os poderosos.
Em tempo: o Brasil não é só recordista mundial em juros. É, também, medalha de ouro nas taxas cobradas pelos bancos.

Senhores Diretores do Bradesco,

Gostaria de saber se os senhores aceitariam pagar uma taxa, uma pequena taxa mensal, pela existência da padaria na esquina de sua rua, ou pela existência do posto de gasolina ou da farmácia ou da feira, ou de qualquer outro desses serviços indispensáveis ao nosso dia-a-dia.
Funcionaria assim: todo mês os senhores, e todos os usuários, pagariam uma pequena taxa para a manutenção dos serviços (padaria, feira, mecânico, costureira, farmácia etc). Uma taxa que não garantiria nenhum direito extraordinário ao pagante. Existente apenas para enriquecer os proprietários sob a alegação de que serviria para manter um serviço de alta qualidade.
Por qualquer produto adquirido (um pãozinho, um remédio, uns litros de combustível etc) o usuário pagaria os preços de mercado ou, dependendo do produto, até um pouquinho acima.
Que tal?
Pois, ontem saí de seu Banco com a certeza que os senhores concordariam com tais taxas. Por uma questão de equidade e de honestidade.
Minha certeza deriva de um raciocínio simples. Vamos imaginar a seguinte cena: eu vou à padaria para comprar um pãozinho. O padeiro me atende muito gentilmente. Vende o pãozinho. Cobra o embrulhar do pão, assim como, todo e qualquer serviço. Além disso, me impõe taxas. Uma “taxa de acesso ao pãozinho”, outra “taxa por guardar pão quentinho” e ainda uma “taxa de abertura da padaria”. Tudo com muita cordialidade e muito profissionalismo, claro.
Fazendo uma comparação que talvez os padeiros não concordem, foi o que ocorreu comigo em seu Banco.
Financiei um carro. Ou seja, comprei um produto de seu negócio. Os senhores me cobraram preços de mercado. Assim como o padeiro me cobra o preço de mercado pelo pãozinho.
Entretanto, diferentemente do padeiro, os senhores não se satisfazem me cobrando apenas pelo produto que adquiri.
Para ter acesso ao produto de seu negócio, os senhores me cobraram uma “taxa de abertura de crédito” - equivalente àquela hipotética “taxa de acesso ao pãozinho”, que os senhores certamente achariam um absurdo e se negariam a pagar.
Não satisfeitos, para ter acesso ao pãozinho, digo, ao financiamento, fui obrigado a abrir uma conta corrente em seu Banco. Para que isso fosse possível, os senhores me cobraram uma “taxa de abertura de conta”.
Como só é possível fazer negócios com os senhores depois de abrir uma conta, essa “taxa de abertura de conta” se assemelharia a uma “taxa de abertura da padaria”, pois, só é possível fazer negócios com o padeiro depois de abrir a padaria.
Antigamente, os empréstimos bancários eram popularmente conhecidos como “Papagaios”. Para liberar o “papagaio”, alguns gerentes inescrupulosos cobravam um “por fora”, que era devidamente embolsado. Fiquei com a impressão que o Banco resolveu se antecipar aos gerentes inescrupulosos. Agora ao invés de um “por fora” temos muitos “por dentro”.
Tirei um extrato de minha conta - um único extrato no mês - os senhores me cobraram uma taxa de R$ 5.
Olhando o extrato, descobri uma outra taxa de R$ 7,90 “para a manutenção da conta” - semelhante àquela “taxa pela existência da padaria na esquina da rua”.
A surpresa não acabou: descobri outra taxa de R$ 22 a cada trimestre - uma taxa para manter um limite especial que não me dá nenhum direito. Se eu utilizar o limite especial vou pagar os juros (preços) mais altos do mundo. Semelhante àquela “taxa por guardar o pão quentinho”.
Mas, os senhores são insaciáveis. A gentil funcionária que me atendeu, me entregou um caderninho onde sou informado que me cobrarão taxas por toda e qualquer movimentação que eu fizer.
Cordialmente, retribuindo tanta gentileza, gostaria de alertar que os senhores esqueceram de me cobrar o ar que respirei enquanto estive nas instalações de seu Banco.
Por favor, me esclareçam uma dúvida: até agora não sei se comprei um financiamento ou se vendi a alma?
Depois que eu pagar as taxas correspondentes, talvez os senhores me respondam informando, muito cordial e profissionalmente, que um serviço bancário é muito diferente de uma padaria. Que sua responsabilidade é muito grande, que existem inúmeras exigências governamentais, que os riscos do negócio são muito elevados etc e tal. E, ademais, tudo o que estão cobrando está devidamente coberto por lei, regulamentado e autorizado pelo Banco Central.
Sei disso.
Como sei, também, que existem seguros e garantias legais que protegem seu negócio de todo e qualquer risco. Presumo que os riscos de uma padaria, que não conta com o poder de influência dos senhores, talvez sejam muito mais elevados.
Sei que são legais.
Mas, também sei que são imorais. Por mais que estejam garantidas em lei, tais taxas são uma imoralidade.

Brasília, 30 de maio de 2006.

Delman Ferreira

 



Escrito por Cid Benjamin às 09h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 11h38
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - I



Escrito por Cid Benjamin às 11h36
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia – II



Escrito por Cid Benjamin às 11h34
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia – I

“Viva o gordo”
Manchete do Correio Braziliense de hoje



Escrito por Cid Benjamin às 11h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia - II - Sobre festas juninas e quadrilhas

“A convenção do PT que lançará Lula à reeleição será no dia de São João para resgatar o sentido tradicional das quadrilhas no partido.”
Tutty Vasques, no site No Mínimo



Escrito por Cid Benjamin às 11h33
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia – III – Da série “Esqueceram de mim”

“Provavelmente não tenha feito por merecer um novo convite”
José Alencar, vice-presidente da República - hoje no PRB, da Igreja Universal - mantido como reserva para a alternativa de Lula não conseguir um vice do PMDB ou do PSB.



Escrito por Cid Benjamin às 11h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia – IV – Da série “Acredite se quiser”

“Estamos parados, na mesmice e eu sou sangue novo, time novo, com proposta segura de desenvolvimento”
Geraldo Alckmin, candidato do PSDB à Presidência.



Escrito por Cid Benjamin às 11h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




Patético

A cem dias da eleição presidencial, o PSDB discute como vai chamar seu candidato, o insípido Geraldo Alckmin. Se Álckmin (com acento na A), Alckmín (com a última sílaba sendo a tônica) ou Geraldo, para tentar aproximá-lo do eleitor comum. Parece que ganhou esta última alternativa. Pelo menos, assim ele foi chamado no programa de ontem do partido no horário gratuito. Mas é patético.



Escrito por Cid Benjamin às 11h32
[   ] [ envie esta mensagem ]




Demagogia pura

É pura demagogia isso de Lula insistir em dar aumento salarial a servidores a menos de 180 dias da eleição – o que é proibido expressamente pela legislação. O presidente teve três anos para dar o aumento. Agora, quando a lei proíbe - e todos sabem disso - faz jogo de cena. Finge que quer reajustar o salário e, se for impedido de fazê-lo, dirá que a culpa é da Justiça.



Escrito por Cid Benjamin às 11h31
[   ] [ envie esta mensagem ]




Quércia se acerta com o PT em São Paulo

O PT conseguiu um trunfo em São Paulo com a candidatura de Orestes Quércia ao governo do estado, pelo PMDB. Quércia não tem chance de vencer, mas sua candidatura pode levar a eleição para o segundo turno. Aí, aumentariam as chances de Aloizio Mercadante numa disputa mano a mano com José Serra.
Em tempo: não foi divulgado o teor do acordo programático de Quércia com os petistas...



Escrito por Cid Benjamin às 11h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




Aécio agradece a escolha de Lula – Ricardo Noblat

Esta nota é do blog do Noblat. Vale a pena lê-la.

De verdade, Lula só teve um candidato in pectore a vice em sua chapa para tentar bisar o atual mandato - Nelson Jobim, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal. Jobim se aposentou a tempo de se filiar ao PMDB para sair candidato.
Aí o PMDB preferiu não apoiar formalmente a reeleição de Lula para poder nos Estados se aliar com quem quiser e montar uma poderosa bancada na Câmara dos Deputados e no Senado. Assim poderá mais tarde dividir o futuro governo com o PT.
Sem Jobim, Lula usou a vaga de vice em sua chapa como isca para atrair o apoio do PSB do ex-ministro Eduardo Campos - mas jamais a ofereceu para valer. Deixava que se falasse do nome de Campos ou de Ciro Gomes para vice, mas era só.
Vez por outra, ele mesmo mandava recados indiretos para os dois. Ora elogiava Campos, ora Ciro. Mas sabia que o PT não engoliria Ciro com medo de que ele viesse a se tornar um forte aspirante a candidato a presidente em 2010.
Quanto a Campos, ele ainda é muito jovem. É também de um Estado - Pernambuco - onde Lula tem mais de 70% das intenções de voto. Quer dizer: eleitoralmente, nada lhe acrescentaria. Restou José Alencar, o atual vice.
Na sexta-feira 26 de maio último, Alencar reuniu um grupo de amigos na sede de sua empresa em Belo Horizonte para informá-los de que seria candidato a vice outra vez. Fora avisado por Lula a respeito. Estava radiante.
Diante da falta do anúncio público de que fora escolhido, temeu nas últimas 48 horas perder o lugar. Queixou-se. Choramingou. Até que foi sossegado pelo próprio Lula. Amanhã, os dois serão aclamados candidatos na convenção do PT.
Depois de Alencar, ninguém ficou mais feliz com a confirmação dele como vice de Lula do que o governador Aécio Neves. De fora da chapa de Lula, Alencar poderia sair candidato ao Senado em Minas pelo minúsculo partido ao qual se filiou - o PRB.
Aécio poliu com esmero uma poderosa e heterogênea frente de partidos para garantir sua reeleição. Assumiu compromissos para a vaga de vice em sua chapa e de candidato ao Senado. Alencar não estava nas contas dele. Atrapalharia o jogo armado.
Lula se tornou credor de Aécio - que por sua vez tem meios de salvar a dívida. Por mais, por exemplo, que peça votos para Geraldo Alckmin, candidato do seu partido a presidente, como Aécio poderá impedir que os mineiros votem nele e em Lula?
De resto, Lula gosta de Alencar e o trata carinhosamente de "O velho". Vez por outra perde a paciência com ele - mas jamais na sua presença. Alencar quis entrar no PT antes das eleições de 2002 para ser vice de Lula. Esse não era o plano de Lula.
O plano era filiar Alencar ao PL para ganhar o tempo de propaganda eleitoral do partido no rádio e na televisão. De tanto ser pressionado por Alencar para se filiar ao PT, Lula chamou certo dia José Dirceu e o incumbiu de uma missão especial:
- Não agüento mais essa história do "Velho" querendo entrar no PT. Diga a ele que não dá. Que ele tem de entrar no PL.
Dirceu enquadrou o "Velho". Dirceu sempre fez tudo o que Lula lhe pediu. Só não renunciou ao mandato de deputado como ele queria. Imolou-se para salvar o chefe.
Uma vez que seja reeleito, e desde que isso lhe seja conveniente, Lula cuidará para que Alencar se filie mais tarde ao PMDB. Com bastante atraso, Lula se convenceu de que fora do PMDB não haverá salvação para seu segundo governo.
Quase que o primeiro foi para o ralo porque Lula optou por angariar apoios de partidos no varejo a se juntar com o PMDB como defendia José Dirceu. Não repetirá o erro dessa vez. Trocará o mensalão pelo loteamento de cargos entre aliados.
Dane-se o PT que sairá menor e de crista baixa das eleições de outubro. Quem o criou que o embale. Tudo bem que foi Lula quem o criou. Mas quem mandou o PT fazer caixa 2 e inventar o mensalão? Lula é quem não foi. Afinal, de nada sabia.



Escrito por Cid Benjamin às 11h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha - Roda de samba

Esta nota já saiu ontem, mas vai de novo. Amanhã, sábado, dia 24, a partir das 18h, haverá uma roda de samba promovida pela minha dobradinha com o Chico Alencar, pelo PSOL, no Rio. Eu concorro a deputado estadual (nº 50050) e Chico disputa a reeleição como deputado federal (nº 5050). O evento será na sede do PSOL na Zona Sul - Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana. A entrada é franca, música é de primeira e a cerveja (a preços módicos) estará geladíssima. Já estão confirmadas as presenças de dois dos maiores bambas do Rio: Renatinho Partideiro e Bandeira Brasil. Apareçam e convidem amigos.
Quem quiser pode chegar mais cedo e assistir ao jogo Argentina x México a partir das 16h. Instalamos um aparelho de TV no local.



Escrito por Cid Benjamin às 11h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Aos que queiram ajudar na campanha

Reproduzo aqui um formulário que está sendo preenchido por simpatizantes da campanha que se disponham a colaborar com ela. Quem quiser ajudar, é só preenchê-lo e enviá-lo para o e-mail Cid.benjamin.50050@uol.com.br

Nome:
Endereço:
Telefones:
E-mail:
Profissão:

Listamos abaixo possibilidades de ajuda à campanha. Em quais você poderia ajudar?

- organizar reuniões em casas (comícios domésticos);
- organizar almoço ou jantar de adesão;
- organizar palestra ou debate;
- organizar festas;
- participar de panfletagens;
- organizar ou participar de banquinhas nos fins de semana;
- ampliar a mala eletrônica da campanha;
- colocar uma faixa da campanha em sua casa;
- verificar com amigos se gostariam de colocar faixa em suas casas;
- colocar, em casa, front-light (placa iluminada);
- contribuir financeiramente.
- buscar com amigos e conhecidos contribuições financeiras

Outras formas que você sugere:
Você dispõe de algum horário fixo para dedicar à campanha? Qual?
Que dia e hora você acha melhor para reuniões e plenárias da campanha?
Você é filiado ao PSOL? Se não é, quer se filiar?
Se é, participa de algum núcleo? Qual?
Você gostaria de agendar atividades com o Cid? De que tipo? Quando?
Você já tem candidato a deputado federal? Se sim, qual?
Você tem outras sugestões para a campanha? Quais?



Escrito por Cid Benjamin às 11h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Juízo, Parreira!

Foi só Parreira escalar o time que estava na boca do povo e a seleção voltou a jogar bem. Mesmo com Ronaldo ainda meio pesado (o ataque estaria ainda melhor com Fred em seu lugar), fizemos quatro gols e poderíamos ter feito outros tantos não fosse o goleiro japonês ter defendido tudo no primeiro tempo.
Agora, Parreira, é manter esse time.



Escrito por Cid Benjamin às 11h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta sexta-feira

- O Globo: Enfim, o Brasil
- Jornal do Brasil: Ronaldo, Ronaldo
- Folha: Renda real do trabalhador cresce 7,7% em um ano
- Estadão: Apareceu o time do bom futebol
- Correio Braziliense: Viva o gordo!



Escrito por Cid Benjamin às 11h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações do blog

Se você quiser receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 11h00
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - I



Escrito por Cid Benjamin às 10h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - II



Escrito por Cid Benjamin às 10h58
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - III



Escrito por Cid Benjamin às 10h57
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia

“É um momento meio mágico para a cultura brasileira”.
Lula, anteontem, na cerimônia de lançamento do biocombustível H-Bio em Araucária, no Paraná. Não me perguntem por que a cultura entrou no discurso do presidente.



Escrito por Cid Benjamin às 10h56
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha - Roda de samba

Esta nota já saiu ontem, mas vale a pena repeti-la. No próximo sábado, dia 24, a partir das 18h, haverá uma roda de samba promovida pela minha candidatura a deputado estadual no Rio com o Chico Alencar (que concorre à reeleição a deputado federal, com o número 5050) na sede do PSOL na Zona Sul - Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana. A entrada é franca, música é de primeira e a cerveja (a preços módicos) estará geladíssima. Já estão confirmadas as presenças de dois dos maiores bambas do Rio: Renatinho Partideiro e Bandeira Brasil. Apareçam e convidem amigos.
Em tempo: meu número é 50050.



Escrito por Cid Benjamin às 10h55
[   ] [ envie esta mensagem ]




Lula, demagogo ou desinformado?

Durante os três anos e meio de governo, Lula tratou os servidores públicos a pão e água. Agora, ultrapassado o prazo legal, resolveu dar-lhes reajuste salarial.
Só que o TSE lembrou que reajustes de servidores às portas de eleições são ilegais. Assim, o reajuste não poderá ser pago.
Lula estava desinformado (e ninguém no governo o alertou para a ilegalidade do reajuste agora) ou quer mesmo é fazer demagogia?



Escrito por Cid Benjamin às 10h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha dos sonhos para os bancos

Da Folha de hoje.

PFL diz que governo do PT é "corja" e que Lula é "ladrão"

Em convenção, pefelistas formalizam apoio a Alckmin em meio a ataques ao presidente
ACM diz que o Planalto deve ser higienizado, e Roberto Arruda chama presidente de bêbado; Alckmin se limita a criticar uso eleitoral de obra

O PFL formalizou ontem seu apoio à candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) na disputa presidencial em um ato pontuado por discursos que chamaram o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "ladrão" e seu governo de "corja". Insinuaram que ele abusa de bebidas alcoólicas e que o Palácio do Planalto precisa ser "higienizado".

Vai caber mesmo a Heloísa Helena questionar a política econômica tucano-petista. Se depender dos demais, o debate eleitoral vai se resumir a acusações recíprocas em torno de quem roubou mais.
Este seria o melhor dos mundos para as elites e o sistema financeiro, que nunca lucraram tanto como hoje.



Escrito por Cid Benjamin às 10h54
[   ] [ envie esta mensagem ]




Incoerência

O editorial do Estadão de hoje não deixa de ter razão quando diz:

Até o momento, não se conseguiu explicar de modo convincente por que os postulantes à reeleição podem permanecer nos cargos, ao passo que os concorrentes são obrigados a desincompatibilizar-se. Se não faz sentido exigir de um presidente da República que renuncie para concorrer à vaga que já ocupava, é igualmente criticável que se obrigue um governador de Estado ou prefeito a deixar o posto para disputar a Presidência ou qualquer outro cargo executivo.

Só há um pequeno problema. Quando, em 1997, o Estadão apoiou a emenda da reeleição, que beneficiava FHC, não se lembrou dessa incoerência. Não a viu ou não quis apontá-la?



Escrito por Cid Benjamin às 10h53
[   ] [ envie esta mensagem ]




Procurador quer devassa nas contas de líder do PT no Senado

O procurador Celso Antonio Três pediu uma devassa bancária e fiscal nos gastos da líder do PT no Senado, Ideli Salvatti. Ela instalou 398 outdoors nos quais fazia propaganda pessoal por conta das obras de duplicação do trecho Sul da BR-101 - empreendimento orçado em R$ 1 bilhão.
O Ministério Público descobriu que Ideli movimentou R$ 1,1 milhão em suas contas bancárias entre 2004 e 2005. Seus rendimentos declarados não permitiram tal façanha.
Segundo o procurador, Ideli declarou que sua renda como senadora é de R$ 200 mil por ano. Ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), informou ter um patrimônio de R$ 132 mil.
Nas CPIs, Ideli se notabilizou por ser uma das mais ardorosas e incondicionais defensoras dos mensaleiros. 



Escrito por Cid Benjamin às 10h51
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba o "MST Informa" pela internet

Mande um correio eletrônico com seu nome para semterra@mst.org.br, escrevendo no assunto "cadastro letraviva", e você passará a receber o boletim do MST.



Escrito por Cid Benjamin às 10h50
[   ] [ envie esta mensagem ]




Prezado Bussunda – artigo de Aquiles Rique Reis

O amigo Aquiles, do MPB4, não é só bom músico. É, também, uma pessoa da melhor qualidade e um articulista de primeira. Abaixo, o texto que escreveu em homenagem a Bussunda.

Por aqui os políticos continuam repetindo compulsivamente suas mentiras, na tentativa de me fazer crer que são verdadeiras. E o fazem com tal perfeição que, com o tempo, só me resta mesmo acreditar que eles são uns santos e eu, um palhaço.
Você, melhor do que ninguém, sabe o quanto custa ser um bom palhaço, né? Palhaço legal, daqueles que nos fazem rir de desastre de trem, de morte de herói nacional e o escambau. Você sabe como é duro ter de aturar a mentira que vira verdade depois de tanto ser repetida.
Agora mesmo, meu caro Bussunda, Lula da Silva declarou que, após oficializar sua candidatura à presidência, em respeito ao prazo estipulado pela legislação eleitoral que proíbe o presidente da República de usar o cargo para se promover, não dirá mais que vai “inaugurar” uma obra, mas sim “vistoriá-la” para ver se tudo está funcionando direitinho. É mole, cara? E isso será tão repetido que vou terminar acreditando que ele realmente está “vistoriando” as obras, e não cometendo um crime eleitoral.
Devo confessar, caro Bussunda, que tenho uma forte tendência a entregar os pontos pelo cansaço. Chega uma hora em que começo a pensar que sou um tremendo de um ingrato, um estúpido preconceituoso que desrespeita o trabalho generoso feito por Lula e sua turma. A cada mentira surgem tantos desmentidos (e olha que nem precisa ser um desmentido muito indignado, não, daqueles em que se afirma que vão processar o acusador; basta um olhar sério, vitimado...) que pega até mal a gente duvidar de uma gente tão boazinha como essa, não é não?
Agora mesmo, Bussunda, estão tentando me impingir mais uma mentira. Falam tanto, insistem tanto, que como sempre vou terminar acreditando. Vencido pelo cansaço, vou findar, mais uma vez, sendo obrigado a acreditar que você morreu, cara! E já que eu me conheço, estou fazendo de tudo para não sucumbir à avalanche de boatos que querem me fazer crer que você se foi em plena Copa do Mundo. Pera lá! Brincadeira e surrealismo têm hora, mermão!
Você não tem cara que vai se deixar morrer assim sem mais nem menos, não. Tá certo que o futebol da seleção do Pé de Uva (que é como o José Trajano, da ESPN Brasil, trata o Parreira) está meio mixuruca. Mas daí até você morrer por isso, vai uma distância maior do que um chutão do Roberto Carlos. Só fico daqui me perguntando: como é que a mídia tem coragem de tentar me fazer crer que um cara de 43 anos, com uma mulher superbacana, uma filhinha linda de 13 anos e um talento maior do que a Allianz Arena de Munique vai pedir pra sair de campo antes do fim da partida? Tenha a santa paciência, mas esse boato que anda rolando por aí não vai pegar, não.
Estou certo de que você está dando um rolé ali pelas bandas dos Alpes suíços. Quem sabe não deu uma escapulidinha com a sua Julia até a Disney? Ou então foi até à Gávea ver um treino do Mengão, né?
Não sou bom de adivinhação, não, mas essa de quererem que eu acredite que você morreu... Pera lá, meu! Ora, você devia estar de saco cheio de tanto trabalhar e deu um tempo. Só isso. Deve agora mesmo estar preparando um novo personagem. Escrevendo um novo quadro humorístico. Tramando umas bandalheiras daquelas bem grandes... Mas você não teria coragem de morrer só pra sacanear a gente, né? Sim, porque não existe sacanagem maior do que morrer quando se está cheio de vida, de planos, de amores, de talento, de grana...
Pois é, meu prezado Bussunda, estou certo de que você está arrumando um jeito de desfazer esse terrível mal-entendido. Tenho certeza de que sua reaparição, passado o tempo que você mesmo se deu, será em grande estilo. Imagino você entrando em campo, após a final da Copa, vestido de Ronaldo Fofômeno, arrebatando a taça e correndo para a galera, fazendo a gente quase morrer de tanto rir, tão aliviados ficaremos ao desmascarar mais uma mentira criada por gente que parece não ter nada para fazer. Morreu coisa nenhuma!
Um beijo, prezado Bussunda...



Escrito por Cid Benjamin às 10h49
[   ] [ envie esta mensagem ]




Advogado de defesa de Saddam é morto a tiros em Bagdá

Khamis al Obaidi é o terceiro dos advogados de defesa de Sadam Hussein a ser assassinado desde o início do julgamento do ex-presidente iraquiano. Segundo a mulher de Obaidi, cerca de 20 homens armados chegaram à casa onde o casal morava, às 7h da manhã, e disseram ao advogado: "Somos da segurança interna e precisamos interrogá-lo".
O corpo foi achado duas horas depois. A polícia disse que o advogado recebeu oito tiros e apresentava sinais de tortura. Seus dois braços foram quebrados.

O que diriam os Estados Unidos se isso acontecesse num dos países que formam o que eles chamam de “eixo do mal”?



Escrito por Cid Benjamin às 10h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frases do dia no futebol

“O Brasil não é nenhum monstro”
Zico

“O time não está jogando nada. Tem que melhorar muito.”
Casagrande, destoando do oficialismo (também no futebol) da TV Globo.

“Está na hora de começar a jogar”
Ronaldinho Gaúcho

“O Brasil não pode jogar pior do que está jogando. Pode apenas melhorar, e aí, é temível”
Maradona

 “Tenho a certeza de que a inhaca vai embora”
Ronaldo

 “O problema do Quadrado é o Redondo”
Telmo Tavares, citado na coluna de Renato Maurício Prado, no Globo.

“Ele [Ronaldo] não está gordo. Só um pouco acima do peso”
Juliana Paes, modelo.

“Devido à sua milenar deficiência jebo-bilauniana, os hooligans japoneses não conseguem sair no pau com qualquer torcida”
Agamenon Mendes Pedreira



Escrito por Cid Benjamin às 10h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




O peso de Ronaldo

O preparador físico Moracy Sant’anna afinal revelou ontem o segredo mais bem guardado nessa Copa. Ronaldo está com 90,5 kg. Segundo Moracy, o atacante perdeu 4,2 kg desde o início da preparação, há um mês, na Suíça. Isso significa que Ronaldo se apresentou à seleção com 94,7 kg. Na Copa de 2002 Ronaldo pesava 82kg.
Mesmo que, nestes quatro anos, tenha ganho um pouco de massa muscular, o que seria natural, é preciso dizer mais alguma coisa?



Escrito por Cid Benjamin às 10h46
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta quinta-feira

- O Globo: Bando roubava gasolina no Rio direto de tanques da Petrobras

- Jornal do Brasil: Acaba a farra dos reajustes

- Folha: Comprador admite não ter dinheiro para a Varig

- Estadão: Lula enfrenta TSE e garante reajuste



Escrito por Cid Benjamin às 10h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações deste blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários. 

Escrito por Cid Benjamin às 13h28
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia - I

Publicada em O Liberal, do Pará.



Escrito por Cid Benjamin às 13h26
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia - I

“Isso é coisa de paulista”
Marcelo Deda, candidato do PT ao governo de Sergipe, furioso com a direção do partido porque esta marcou sua convenção nacional o dia de São João, quando se dá a principal festa nordestina, que é uma vitrine para políticos em campanha.



Escrito por Cid Benjamin às 13h25
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia - II

“A Argentina é uma orquestra, sob a batuta de um maestro (Riquelme). O Brasil é uma banda de jazz. Cada um improvisa à sua maneira”.
Vital Battaglia, citado na coluna de Renato Prado, hoje, no Globo.



Escrito por Cid Benjamin às 13h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha I - O número é 50050

Como a maioria dos leitores do blog já sabe, este ano serei candidato a deputado estadual no Rio pelo PSOL. E, agora, já tenho o número: 50050.
Aos amigos, peço que o divulguem.



Escrito por Cid Benjamin às 13h24
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha II - Em julho a campanha vai para a rua

Em 6 de julho começa oficialmente a campanha eleitoral. No Rio, o PSOL está organizando para este dia uma caminhada, com a presença de Heloísa Helena, da Praça Mauá à Cinelândia. Estão todos convidados.



Escrito por Cid Benjamin às 13h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha III - Financiamento

Uma campanha “sem recursos dúbios nem tesoureiros delúbios” precisa sustentar-se com doações de militantes e simpatizantes. Pois bem, abrimos uma conta para receber doações. Os interessados em ajudar podem nos mandar um e-mail e receberão todas as indicações necessárias.



Escrito por Cid Benjamin às 13h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Campanha IV - Roda de samba

No próximo sábado, dia 24, a partir das 18h, haverá uma roda de samba da minha dobradinha com o Chico Alencar (candidato a deputado federal, número 5050) na sede do PSOL na Zona Sul. A entrada é franca, música é de primeira e a cerveja (a preços módicos) estará geladíssima. Já estão confirmadas as presenças de dois dos maiores bambas do Rio: Renatinho Partideiro e Bandeira Brasil. Apareçam e convidem amigos.



Escrito por Cid Benjamin às 13h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




Distribuição de renda às avessas

Estudo encomendado pelo banco de investimentos Merril Lynch e pela consultoria Capgemini mostra que o número de milionários no mundo (pessoas que detêm mais de US$ 1 milhão em ativos financeiros) em 2005 chegou a 8,7 milhões, dos quais 109 mil morando no Brasil.
Esses milionários, no total, possuem US$ 33,3 trilhões de patrimônio, 8,5% a mais que tinham em 2004.
De um ano para o outro, o aumento do número de milionários no mundo foi de 6,8%. No Brasil, graças à política econômica tucano-petista, foi muito maior: chegou a 11,3%.
Em português claro: há mais gente ficando muito rica.



Escrito por Cid Benjamin às 13h23
[   ] [ envie esta mensagem ]




A Monsanto não deve ter gostado

Reconhecendo que os consumidores têm direito à informação, o governo do Paraná passou a exigir desde 19 de junho que todos os alimentos com pelo menos 1% de transgênicos sejam rotulados para comercialização no estado. Os fornecedores têm agora a obrigação de colocar na embalagem o desenho de um triângulo amarelo com a letra “T” dentro, que identifica os alimentos geneticamente modificados.



Escrito por Cid Benjamin às 13h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




Leviandade de Palocci derruba jornalista

Esta é do blog do Noblat.

A jornalista Helena Chagas deixou o jornal O Globo. Ali dirigiu nos últimos anos a sucursal de Brasília. Foi vítima da leviandade do ex-ministro Antonio Palocci, da Fazenda.
O jardineiro da casa de Helena contou ao marido dela que o caseiro Francenildo Costa, da alegre mansão freqüentada por Palocci no Lago Sul, andava com muito dinheiro no bolso.
Helena soube da história e começou a apurá-la. A informação chegou aos ouvidos de Palocci - e não foi por meio de Helena.
Palocci telefonou para a jornalista querendo saber mais detalhes a respeito. Ela respondeu que a história ainda estava sendo checada.
À Polícia Federal, depois de ter sido demitido, Palocci mentiu e disse que Helena o avisara a respeito. A jornalista foi chamada a depor. Contou a verdade.
Mas a partir daí ficou delicada a situação dela dentro do jornal. Até que o desfecho foi anunciado ontem pela própria Helena.

Trabalhei no Globo durante quase dez anos. Não convivi com Helena Chagas, porque ficava no Rio e ela, em Brasília. Mas registro aqui que tudo o que ouvi de colegas a respeito dela foram elogios.



Escrito por Cid Benjamin às 13h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




Iraque ruma ao caos, alerta embaixador americano

Esta é da Folha de hoje.

Documento secreto enviado por embaixador dos EUA em Bagdá a Rice descreve país em colapso e contrasta com otimismo de Bush
Um memorando confidencial da Embaixada dos EUA em Bagdá obtido pelo jornal The Washington Post pinta um quadro sombrio da vida no Iraque, descrito como um país em colapso e nas mãos de milícias.
Assinado pelo embaixador Zalmay Khalilzad, o documento foi enviado ao Departamento de Estado, em Washington, no último dia 6. Seu conteúdo diverge totalmente das manifestações otimistas recentes das autoridades iraquianas e do próprio presidente George W. Bush sobre a situação do país.

Isso lembra aquela história: é fácil tirar a pasta de dentes do tubo; difícil é colocá-la de volta.
Invadir o Iraque foi relativamente fácil para os Estados Unidos.
Mas, e depois?



Escrito por Cid Benjamin às 13h22
[   ] [ envie esta mensagem ]




Brasil desarrumado

Parreira teve quatro anos para armar a seleção. Chegamos à Copa sem um time arrumado. Ou, então, ele estava pronto e passou do ponto, com alguns jogadores importantes entrando em má fase? Aliás, foi o que aconteceu com Argentina e França no Mundial anterior?
E agora?
Agora só mudando jogadores e correndo em busca do tempo perdido.



Escrito por Cid Benjamin às 13h21
[   ] [ envie esta mensagem ]




Imposição da Nike?

A insistência de Parreira com Ronaldo alimentou a paranóia de que o atacante estaria sendo escalado devido a pressões da Nike, patrocinadora da seleção e do próprio Ronaldo.
Não creio nisso. As coisas não chegam a esse ponto. E Parreira, embora de uma teimosia siderúrgica (para usar a expressão de João Saldanha), é um profissional sério.



Escrito por Cid Benjamin às 13h20
[   ] [ envie esta mensagem ]




Maldade com Parreira

Piadinha que circula pela Internet e foi reproduzida na coluna do Renato Maurício Prado no Globo de hoje.

Zico ligou pro Parreira e pediu:
- Amigo, vocês já estão classificados e podiam nos dar uma ajudinha.
- Tudo bem. Vou escalar o time reserva – respondeu Parreira.
- Não, de jeito nenhum. Por favor, escala o titular.



Escrito por Cid Benjamin às 13h19
[   ] [ envie esta mensagem ]




Argentina ultrapassa Brasil na bolsa de apostas de Londres

Da Folha On Line.

"É a primeira vez que isso acontece desde que abrimos as apostas, no dia seguinte à final da Copa passada. Desde então (julho 2002), o Brasil estava na frente", afirma o porta-voz da casa de apostas William Hill, Rupert Adams.
Antes do início do Mundial, para cada 5 libras (cerca de R$ 20) que uma pessoa apostava no Brasil, recebia 12 de volta. Agora, para cada 2 libras, recebe 7, porque o "risco" é considerado maior.
No caso da Argentina, para cada libra apostada, a pessoa ganha 3. Antes, quando os arqui-rivais no futebol estavam em quarto no ranking, a proporção era de 8 libras de retorno para cada libra.
Segundo Adams, as pessoas deixaram de apostar no Brasil desde o primeiro jogo, mas a tendência se acentuou e o jogo virou completamente a favor da Argentina depois da partida de domingo contra a Austrália.



Escrito por Cid Benjamin às 13h19
[   ] [ envie esta mensagem ]




Promoção imperdível

O Bar Ernesto, na Lapa (ao lado da Sala Cecília Meireles), instalou televisões em seu interior e oferece uma promoção ótima: em cada jogo da Argentina, se los hermanos perderem a cada dá um desconto de 50% nos chopes.



Escrito por Cid Benjamin às 13h18
[   ] [ envie esta mensagem ]




Só um erro, Galvão! Vamos para a segunda frase

Esta é do blog do Mário Marona.

Uma velha piada, acho que de León Eliachar, conta que uma moça muito gostosa, candidata à secretária numa empresa, entregou o seu teste de datilografia (teste de datilografia mostra como a piada é velha) ao recrutador, que, mal começou a ler, logo analisou:
— Muito bem! Apenas dois erros! Vamos para a segunda palavra...
Ontem, Galvão Bueno abriu a transmissão de Brasil e Austrália assim:
— Bem, amigos da Rede Globo. Voltamos em definitivo aqui de Berlim... perdão, Munique.
O recrutador da piada poderia dizer:
— Muito bem, Galvão! Apenas um erro! Vamos para a segunda frase.



Escrito por Cid Benjamin às 13h17
[   ] [ envie esta mensagem ]




Orgulho de ser rubro-negro – texto de Bussunda

Meu orgulho de ser rubro-negro começa pelo orgulho de ser carioca. Não dá para negar que a paisagem mais bonita e mais emocionante da Cidade Maravilhosa é a entrada no Maracanã no dia de uma decisão do Mengão.
O contraste da escuridão do túnel que leva às arquibancadas, ou o silêncio dos elevadores sociais para o Maracanã lotado e brilhando em vermelho e preto é de arrepiar qualquer torcedor.
Continua pelo orgulho de ser brasileiro e fazer parte da maior torcida do
mundo, do time que foi mais vezes campeão brasileiro, no país do futebol.
Não preciso nem falar de Zico e companhia, do fato de todos os astros
internacionais que nos visitam fazerem questão de usar o manto sagrado, nem da pichação: "MENGÃO CAMPEÃO DO MUNDO", que eu vi num muro em Chartres, no interior da França.
Quem é Flamengo é Flamengo até morrer, em qualquer lugar do mundo. E faz questão de acompanhar seu time, seja no Rio, em Tóquio, ou em qualquer local que o Rubro-Negro jogue.
Torcedor do Flamengo que se preze faz questão de bater no peito e dizer
com o maior orgulho: "Os outros que me perdoem, mas sou Flamengo e não abro".
Para saber o que é isso, basta ir ao Maracanã em qualquer jogo do Mengão.
A emoção de ver aquela galera maravilhosa cantando e gritando palavras de ordem emociona até quem não gosta do Flamengo. Já vi muita gente chorar ao passar por essa experiência.
É por isso que a torcida rubro-negra é chamada de nação. Uma nação com muito orgulho de ser Flamengo.
Não tem jeito.
As torcidas adversárias têm razão. Os rubro-negros são muito metidos a
besta
E, convenhamos, com toda razão...



Escrito por Cid Benjamin às 13h17
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta quarta-feira

- O Globo: Governo redistribui rotas internacionais da Varig
- Jornal do Brasil: Varig faz pouso forçado
- Folha: CPI pede indiciamento de amigo de Lula
- Estadão: CPI poupa Dirceu e Carvalho no relatório



Escrito por Cid Benjamin às 13h16
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba as atualizações deste blog por e-mail

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 12h09
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia



Escrito por Cid Benjamin às 12h08
[   ] [ envie esta mensagem ]




Quase uma volta à República Velha – artigo meu para o Bafafá On Line

O jornalista Elio Gaspari alertou em sua coluna, publicada aos domingos no Globo e na Folha, para uma questão: tanto Lula, como Alckmin, pensam em fazer uma nova reforma da Previdência (que, como as anteriores, retiram direitos dos trabalhadores e sufocam aposentados e pensionistas). Mas evitam falar no assunto, para não perder votos.
Não seria a primeira vez que políticos fogem de certos temas antes das eleições, para uma vez eleitos, praticarem maldades que ficaram ocultas no período eleitoral.
Lula fez isso com a Lei de Falências. O projeto foi uma exigência do FMI e prioriza o pagamento de dívidas com os bancos, em detrimento de dívidas trabalhistas e de impostos, como era anteriormente. Ele estava há anos no Congresso. Não era posto em votação porque seria rejeitado, devido à resistência do PT e dos partidos menores sob sua influência.
Sua aprovação, com o patrocínio de Lula, representou mais uma enorme concessão do governo do PT ao sistema financeiro.  Na correspondência com o FMI, as autoridades da área econômica – tal como alunos diante de um mestre-escola - prestam contas regularmente da tramitação do projeto no Congresso. Na Carta de Intenções assinada por Antônio Palocci e Henrique Meirelles em 28 de fevereiro de 2003 (dois meses depois da posse de Lula), consta o compromisso de aprovar a nova Lei de Falências, que tem por objetivo a "melhorar a definição na ordem de prioridade dos credores da massa falida”. (Em português claro: dar prioridade aos bancos)
Três meses depois, na carta de 28 de maio, os representantes do governo Lula fazem um balanço do cumprimento dos compromissos firmados em 28 de fevereiro e afirmam: "Houve avanços nas discussões voltadas para a votação de uma nova Lei de Falências no Congresso ainda neste ano".
Na carta de 20 de agosto de 2003, mais uma vez há a prestação de contas da tramitação da lei: “Também se verificou progresso na votação da Lei de Falências, estando previsto para breve a votação do projeto de lei pela Câmara dos Deputados”.
De novo o tema é tratado na carta de 21 de novembro de 2003. “A agenda de reformas do governo tem progredido com rapidez no Congresso: as reformas Tributária e da Previdência, assim como a Lei de Recuperação das Empresas (Lei de Falências), foram aprovadas na Câmara dos Deputados e estão no momento em tramitação no Senado.”
Note-se que, nesta última carta, a área econômica do governo Lula presta contas também da aprovação da reforma da Previdência, outra exigência do FMI.
Pois bem, alguém poderia prever que - depois de tanto combater essa reforma proposta pelos tucanos - Lula iria aprová-la, implantando a cobrança de aposentados? A mudança já tinha sido tentada por FHC duas vezes, mas a resistência dos partidos então na oposição (capitaneados pelo PT) e das centrais sindicais (capitaneadas pela CUT) impediu sua aprovação. No entanto, tão logo assumiu, Lula enquadrou o PT, aprovou a reforma e puniu os parlamentares de seu partido que não votaram a favor dela.
Por isso, Gaspari tem razão: é preciso que, nesta campanha eleitoral, Lula e Alckmin sejam forçados a dizer o que pretendem fazer em relação à Previdência.
Há, pelo menos, mais uma outra questão que Lula e Alckmin tentam esconder: está no forno um projeto de reforma trabalhista que é um enorme retrocesso. Ele determina que o acordado entre as partes – empregador e empregado - se sobrepõe ao legislado.
Vejamos isso mais de perto.
Na República Velha – quando não havia legislação trabalhista e a relação entre o empregado e o empregador era regida por acordo entre as partes – o resultado era, invariavelmente, um salário aviltante, uma jornada de trabalho de 12 ou mais horas e quase nenhum direito para o trabalhador. É natural que fosse assim: não há livre negociação entre partes tão desiguais.
Com Vargas e a legislação trabalhista, a situação mudou. Continuou aberta a possibilidade de negociação entre empregador e empregado, mas a partir de um patamar mínimo de condições estabelecidas por lei. Qualquer contrato de trabalho que fira esses direitos mínimos é nulo e o trabalhador pode recorrer à Justiça e receber o que lhe foi negado – mesmo que tenha firmado um contrato aceitando abrir mão de direitos.
Pois bem, a reforma que Lula tem preparada (e que só não foi posta ainda em votação por conta das eleições) determina que um acordo entre o sindicato patronal e o sindicato de trabalhadores pode se sobrepor à legislação trabalhista. Assim, por exemplo, se um sindicato de empregados abrir mão do 13º salário, o empregador não precisa pagá-lo.
Não é difícil perceber que uma mudança como esta fará a festa dos dirigentes sindicais pelegos, às custas de direitos dos trabalhadores.
Não é difícil perceber, também, que um tucano ou um pefelista não teria condições políticas para aprová-la. Seria preciso alguém com a trajetória de Lula para tentar neutralizar as reações a um ataque tão aberto ao mundo do trabalho.
Por isso, não é só em relação à reforma da Previdência que Lula e Alckmin têm que ser pressionados a abrir o jogo. Também sobre a proposta de reforma trabalhista. Sob certos aspectos, ela é uma autêntica volta à República Velha.



Escrito por Cid Benjamin às 12h07
[   ] [ envie esta mensagem ]




Respeitando a letra e ferindo o espírito da lei

Do blog de Josias de Souza.

O presidente Lula encontrou uma maneira de manter na sua agenda as visitas a obras que ajudarão o candidato Lula a colecionar votos. Em campanha pela reeleição, Lula não irá mais “inaugurar” obras, algo que a lei proíbe expressamente. Ele agora vai “inspecionar” obras, uma alternativa que a lei, por omissa, não veda.
A fenda na legislação foi detectada pela assessoria de Lula. Em reunião realizada nesta segunda-feira com os ministros que compõem o comitê gestor do governo, Lula informou que não se furtará a utilizar as brechas da lei.

É este o comportamento que se espera de um homem público sério?



Escrito por Cid Benjamin às 12h07
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cristovam, o PDT e a candidatura

É compreensível que o PDT, que tem criticado o neoliberalismo do governo Lula e não chegou a acordo com o PSOL, queira lançar um candidato à Presidência. Mas Cristovam Buarque não é o melhor nome para criticar o neoliberalismo de tucanos e petistas. Ele só saiu do governo porque foi demitido pelo telefone em mais uma grosseria de Lula.



Escrito por Cid Benjamin às 12h06
[   ] [ envie esta mensagem ]




Parreira e Lula

A amiga Renata Lins fez uma brincadeira engraçada. Pegou um texto postado ontem com críticas à seleção e substituiu Parreira por Lula. Vejam como ficou:

"Apesar da minha impaciência com o [presidente] brasileiro, não o considero ruim. Ele sabe armar um time, já deu mostras disso. Mas me irritam sua teimosia e seu conservadorismo. O mundo inteiro já viu que, jogando essa bolinha miúda, o Brasil não vai longe. E [Lula] continua sem ousar mudar ."



Escrito por Cid Benjamin às 12h06
[   ] [ envie esta mensagem ]




Nostradamus e a Copa

Versão do texto original das Profecias de Nostradamus, espalhada pela torcida espanhola, segundo César Maia aos leitores de seu ex-blog..

"Quando o sexto mês de 2006 chegar ao seu final, o rei da Espanha atravessará os Pirineus com seu exército, tendo o centro da Europa como destino. A destruição e a derrota irão derrubar os malfeitores. O rei voltará triunfante, trazendo o Santo Graal".

Ou seja, segundo Nostradamus, vai dar Espanha na Copa.



Escrito por Cid Benjamin às 12h05
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cuidado com a Alemanha

Acabei de ver o jogo Alemanha 3 x 0 Equador. O time da casa jogou bem e mostrou uma solidez insuspeitada. A Alemanha, mesmo com seu futebol tosco, sempre chega perto das finais nas copas. Nesta, mesmo sem ser o melhor time, é séria candidata. É bom não subestimá-la.



Escrito por Cid Benjamin às 12h04
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta terça-feira

- O Globo: Juiz aceita proposta de empregados pela Varig
- Jornal do Brasil: Jogo contra o Japão vira duelo de reservas
- Folha: Juiz aprova venda da Varig a funcionários
- Estadão: Varig: juiz aceita oferta, mas fixa prazo de pagamento
- Correio: Varig fica com os funcionários

 



Escrito por Cid Benjamin às 12h04
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia



Escrito por Cid Benjamin às 09h46
[   ] [ envie esta mensagem ]




Demagogia do dia

Sem comentários.



Escrito por Cid Benjamin às 09h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia

"Há governos que prometeram muitas coisas, como o do Brasil, e não estão cumprindo"
Aleida Guevara, médica e filha de Che Guevara, em visita ao Brasil a convite do MST.



Escrito por Cid Benjamin às 09h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




Plenária da campanha

Todos os leitores do blog estão convidados para a plenária da minha campanha a deputado estadual, que vai se realizar amanhã, terça-feira, dia 20, a partir das 19h, na sede do PSOL Zona Sul, à Rua Miguel Lemos, 54, Copacabana.



Escrito por Cid Benjamin às 09h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




Roda de samba da campanha

Convite semelhante é estendido para a roda de samba da campanha, sábado, dia 24, a partir das 18h, no mesmo local. Haverá cerveja gelada e tira-gostos a preços módicos. Além de muito boa música, claro.



Escrito por Cid Benjamin às 09h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




Velhos métodos

A Folha de S. Paulo informa que o governo Lula, repetindo os métodos de seus antecessores Sarney e FHC, distribuiu pelo menos 27 rádios educativas a fundações ligadas a políticos. "Também foi generoso com as igrejas: destinou pelo menos uma emissora de TV e dez rádios educativas a fundações ligadas a organizações religiosas", diz o jornal. A lista de políticos agraciados inclui gente da base governista, como o senador Magno Malta (PL-ES) e os deputados federais João Caldas (PL-AL), Wladimir Costa (PMDB-PA) e Silas Câmara (PTB-AM), a oposicionistas em processo de cooptação, como o senador Leonel Pavan (PSDB-SC), além de deputados estaduais, ex-deputados, prefeitos e ex-prefeitos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




Velhas desculpas

O ministro das Comunicações, Hélio Costa e seus antecessores no governo Lula, os deputados federais Miro Teixeira (PDT-RJ) e Eunício Oliveira (PMDB-CE), garantem que não houve critérios políticos para a distribuição de canais de rádio e televisão educativas. Então, deve ter sido coincidência que tenham sido entregues a políticos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




Pensamento único

"É preciso desmistificar a idéia de que existem políticas econômicas alternativas", diz o editorial do Globo desta segunda-feira, ao elogiar o governo Lula e criticar os petistas que pedem mudanças. Para as elites o melhor dos mundos é fazer com que se acredite que a política econômica não pode ser questionada. As possibilidades de mudança, então, seriam apenas cosméticas, valeriam apenas para o supérfluo. O essencial - a continuidade da política tucano-petista - estaria assegurada. Por isso, nada melhor para os donos do poder do que uma polarização entre Lula e Alckmin: em termos de política econômica, seria o seis contra o meia dúzia.



Escrito por Cid Benjamin às 09h41
[   ] [ envie esta mensagem ]




De mal a pior

Depois de ter sido vaiado na última sexta-feira ao discursar na 20ª Festa do Peão da cidade paulista de Americana, o candidato tucano à Presidência da República, Geraldo Alckmin, achou por bem cancelar as atividades programadas para São Bernardo do Campo, um reduto de Lula. Alckmin considerou as vaias normais. "Aliás, foram um recado; nunca atrase uma festa", afirmou. José Serra, que foi preterido pelo PSDB, deve estar dando risinhos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h41
[   ] [ envie esta mensagem ]




Vladimir cristianizado?

Vladimir Palmeira, candidato do PT ao governo, tem sido escanteado cada vez que Lula vem ao Rio. Não é convidado para o palanque e quem fica de anfitrião é o Bispo e senador Crivella, candidato pelo PRB ao governo e adversário de Vladimir. Agora, O Globo deste domingo informa que o presidente do PT, Ricardo Berzoini, acertou com o senador Sérgio Cabral, candidato do PMDB ao governo, uma frente de prefeitos que apoiaria Lula e Cabral. Nessa frente estão, pelo menos, quatro dos cinco prefeitos petistas. Ainda segundo o jornal, o quinto, Lindberg Farias, não apoiará Cabral de forma explícita, mas firmou com ele um pacto de não agressão.



Escrito por Cid Benjamin às 09h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Mais arrocho na Previdência

De vez em quanto, líderes petistas e tucanos deixam escapar a necessidade de mais uma reforma da Previdência. Em português claro, isso significa mais direitos retirados e mais arrocho para aposentados e pensionistas. Elio Gaspari, em sua coluna na Folha deste domingo, chama a atenção para o fato, que tem sido escondido na campanha salarial. E desafia Lula e Alckmin a dizerem o que pretendem fazer com a Previdência. Tem toda a razão.



Escrito por Cid Benjamin às 09h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Lula faz escola?

Um grupo de parlamentares e personalidades políticas da Frente Ampla, que apóia o presidente Tabaré Vázquez, tornou público um documento em que critica a "tendência neoliberal" do governo uruguaio. Assinado por figuras como o escritor Eduardo Galeano e o ex-deputado Hugo Cores, o texto nega que esteja havendo um racha na Frente Ampla, mas fala na necessidade de criação de uma tendência anti-neoliberal em seu interior.



Escrito por Cid Benjamin às 09h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Movimento gay amadurece

O público da 10ª Parada do Orgulho GLBT (Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros) em São Paulo bateu novo recorde neste sábado. Segundo a PM, o evento reuniu 2,5 milhões de pessoas (os organizadores falam em três milhões). E - como tem ocorrido nos últimos anos, não só em São Paulo, como também no Rio – a parada teve uma característica muito positiva: não reúne apenas gays, mas pessoas de todo tipo de orientação sexual que condenam a discriminação.



Escrito por Cid Benjamin às 09h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




Brasil perde com morte de Bussunda

Quem conheceu Bussunda sabe que - mais do que uma figura extremamente alegre e de bem com a vida, e além de um excepcional humorista - ele era um cidadão consciente e preocupado com os destinos do país e de seu povo. O Brasil perde muito com a sua morte.



Escrito por Cid Benjamin às 09h39
[   ] [ envie esta mensagem ]




Mais uma vitória magra

Um termômetro que mostra o quanto a seleção brasileira está vencendo, mas não convencendo, é o clima nas ruas do Rio. Normalmente, depois de vitórias na Copa do Mundo, são improvisados pequenos carnavais. Mas, agora, não. Depois dos jogos, a vida recomeça sem qualquer festa.
Vai ficando cada vez mais evidente que a teimosia de Parreira pode custar caro. Mesmo numa chave fraquíssima, o Brasil até agora ganhou no sufoco. Querer recuperar jogadores que vêm mal há tempos (Ronaldo é o maior exemplo, mas a afirmação vale pelo menos para Adriano e Roberto Carlos também) numa competição de tiro curto, como a Copa, é uma temeridade. A fase classificatória deveria servir para ajustar um time que tivesse atacantes mais efetivos e laterais que chegassem - pelo menos de vez em quando, vá lá - à linha de fundo.
Quantas vezes Cafu chegou lá, nestes dois jogos? Pouquíssimas. E Roberto Carlos? Seguramente nenhuma.
Já em 1994, com sua teimosia Parreira quase pôs tudo a perder quando não convocou Romário nas eliminatórias. Só o chamou para o último jogo, quando o Brasil precisava vencer o Uruguai. O resultado é conhecido de todos.
Resta esperar para ver quando (e se) ele resolverá barrar figurões que não estão jogando bem.



Escrito por Cid Benjamin às 09h38
[   ] [ envie esta mensagem ]




Por que a demora?

Não compreendo por que razão os técnicos não mexem no time no primeiro tempo (nunca) e no intervalo (pouquíssimas vezes). Parreira chega a exagerar: não substitui um jogador antes dos 25 minutos do segundo tempo. Resultado: quem entra tem muito pouco tempo para mudar o jogo. Se um jogador está mal ou o esquema tático não está funcionando, é preciso fazer as modificações o quanto antes. Afinal, a partida tem apenas 90 minutos.



Escrito por Cid Benjamin às 09h37
[   ] [ envie esta mensagem ]




Parreira não é mau técnico

Apesar da minha impaciência com o técnico brasileiro, não o considero ruim. Ele sabe armar um time, já deu mostras disso. Mas me irritam sua teimosia e seu conservadorismo. O mundo inteiro já viu que, jogando essa bolinha miúda, o Brasil não vai longe. E Parreira continua sem ousar mudar.



Escrito por Cid Benjamin às 09h37
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta segunda-feira

O Globo: Uma classificação sofrida
Jornal do Brasil: Adriano Fred
Folha de S.Paulo: Sem magia, Brasil vence e se classifica
Estadão: Sufoco. Mas o Brasil se classifica



Escrito por Cid Benjamin às 09h37
[   ] [ envie esta mensagem ]




Receba por e-mail as atualizações do blog

Caso você queira receber por e-mail, de segunda a sexta-feira, as notas e os artigos postados neste blog, é só nos fazer o pedido no campo reservado aos comentários.

Escrito por Cid Benjamin às 18h50
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia- I



Escrito por Cid Benjamin às 18h48
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - II



Escrito por Cid Benjamin às 18h47
[   ] [ envie esta mensagem ]




Charge do dia - III



Escrito por Cid Benjamin às 18h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




Cineminha do dia

Ele é ótimo e me foi enviado pelo Aníbal Monarcha. Clique no endereço abaixo e veja: http://www.laboratoriodedesenhos.com.br/corrente_page.htm



Escrito por Cid Benjamin às 18h45
[   ] [ envie esta mensagem ]




Frase do dia

"O problema do Geraldo Alckmin não está no fato de ele ser pouco conhecido, e sim no seu dom de passar despercebido”.
Devanir Ribeiro, deputado pelo PT-SP



Escrito por Cid Benjamin às 18h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




Lula ficará só?

Há seis meses, Lula articulava uma frente eleitoral que incluía os aliados tradicionais – PSB e PC do B –, o PMDB e os mensaleiros PTB, PP e PL. Mas a cláusula de barreira atrapalhou os planos. O PMDB não lançará candidato, mas não apoiará ninguém oficialmente. PSB, PTB, PP e PL preferem não casar de papel passado e ficar só na amizade colorida, porque isso os ajuda a tentar os 5% de votos nas eleições para a Câmara. E o PCdoB, que desistiu de superar a cláusula de barreira (o lançamento de Jandira Feghali para o Senado demonstra isso), reclama do PT a falta de reciprocidade. Lula corre o risco de só ter o apoio do PT.



Escrito por Cid Benjamin às 18h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




Alckmin pode ter tempo maior de TV

Se a coligação PSDB-PFL se mantiver e Lula só tiver o apoio do PT, o tucano Geral Alckmin terá quase o dobro do tempo de Lula no horário gratuito de rádio e TV. Ainda não dá para saber exatamente o tempo de cada um nessas circunstâncias, porque tudo vai depender do número de candidatos. Mas, a essa altura, ficar com menos tempo de TV não preocupa tanto Lula.



Escrito por Cid Benjamin às 18h44
[   ] [ envie esta mensagem ]




Tucanos cumprem tabela

Tem razão Lula em não se preocupar tanto com o fato de ter um tempo de TV menor do que Alckmin. O candidato tucano mais parece um zumbi nesta campanha. Não consegue mobilizar nem seu próprio partido. Parece que o próprio PSDB já resolveu guardar forças para 2010 e, este ano, apenas cumprir tabela.



Escrito por Cid Benjamin às 18h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




Recorde mundial

Nesta quarta-feira, Lula inaugurou mais uma pedra fundamental. Desta vez, a do Complexo Petroquímico do Rio. Assim, vai acabar batendo o recorde mundial dessa modalidade. Em janeiro, num único dia, visitou três trechos da duplicação da rodovia BR-101 no Nordeste, cujas obras estavam apenas iniciando. Em março, na Bahia, o presidente "inaugurou" a pedra fundamental de uma nova universidade federal. E no Piauí, inaugurou uma placa alusiva à expansão do campus da universidade federal.



Escrito por Cid Benjamin às 18h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




PDT vai de Cristóvam?

Vai ser preciso esperar a convenção do PDT para se saber se, afinal, a legenda vai mesmo lançar Cristóvam como candidato a presidente. Corre pelo partido um abaixo-assinado, liderado pelo deputado Alceu Colares, pedindo que não lance nem apóie ninguém, ficando livre para as alianças mais convenientes em cada estado. Há, ainda, outro problema: existe gente no PDT que não vê muita diferença entre as posições de Cristóvam e as de Lula e Alckmin. Com toda a razão, diga-se.



Escrito por Cid Benjamin às 18h43
[   ] [ envie esta mensagem ]




Sanguessuga parece Suassuna?

O senador Ney Suassuna, do PMDB do Lula, elegeu-se pela Paraíba, mas mora na Barra da Tijuca, no Rio. Não é a primeira vez que se vê acusado de – digamos - atos pouco recomendáveis no exercício do mandato. Agora, está sendo relacionado pela PF como suspeito de integrar o esquema dos “sanguessugas”, que ganhavam no superfaturamento de ambulâncias. A pedido de Suassuna, a recém criada CPI dos Sanguessugas será chamada de CPI das ambulâncias quando for noticiada pela TV Senado. O senador acha que a palavra sanguessuga se parece com a palavra Suassuna. Se o problema fosse só esse...



Escrito por Cid Benjamin às 18h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




CUT ainda mais chapa-branca

Quem achava que a CUT estava governista em demasia, com João Felício em sua presidência, que se prepare. No recente congresso da entidade, semana passada, houve dois pré-candidatos à presidência no Campo Majoritário: João Felício, que queria ser reeleito, e Artur Henrique da Silva Santos, que acabou escolhido o novo presidente da central. Por incrível que pareça, João Felício era considerado mais independente do governo do que Artur Henrique.



Escrito por Cid Benjamin às 18h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




Goleadas da Argentina

Josias de Souza, da Folha, tem razão. Ele lembra seu blog que, depois da exibição pífia da seleção brasileira contra a Croácia, fomos obrigados a ver um show de bola da Argentina contra a Sérvia e Montenegro: 6 a 0. Em seguida, abrimos os jornais e vemos que os hermanos cresceram 8,6% no primeiro trimestre do ano. O Brasil, só 3,4%. São duas goleadas.



Escrito por Cid Benjamin às 18h42
[   ] [ envie esta mensagem ]




STF investiga José Mentor

Discretamente, o Supremo Tribunal Federal (STF) abriu inquérito para investigar mais uma denúncia envolvendo o deputado José Mentor (PT-SP), tido como um dos parlamentares mais ligados ao ex-ministro José Dirceu. O pedido foi do procurador-geral Antônio Fernando de Souza e o processo está há mais de um mês com o ministro Cezar Peluso, que já pediu diligências. Mentor é acusado de ter recebido R$ 300 mil para não incluir um doleiro no relatório final da CPI do Banestado.



Escrito por Cid Benjamin às 18h41
[   ] [ envie esta mensagem ]




Dono do Sofazão é candidato a deputado pelo PT

Esta é do blog do Noblat.

Quer ganhar dois ingressos para a festa do Sofazão? Quer participar das festas de espuma do Sofazão? Ou prefere aderir à superpromoção de inverno do Sofazão?
Casal que apareça por lá até às 23h não paga entrada. E ainda ganha o direito de ser atendido pela "melhor equipe" daquela que se apresenta como "a melhor casa de swing do Brasil".
Pelo menos é o que garante o feliz proprietário do Sofazão, o ex-padre da Igreja Católica Roque Rauber, candidato a deputado estadual pelo PT do Rio Grande do Sul.
O Sofazão fica em Porto Alegre. A candidatura de Rauber foi aprovada no último sábado durante convenção do PT gaúcho. E para isso ele não precisou nem ir lá - passou um e-mail.
Rauber tem a palavra:
- O Sofazão foi uma evolução. Tudo começou com uma agência casamenteira no mesmo local do Sofazão. Comecei com festas para esse público heterogêneo de casais, solitários e solitárias. Até que os casais me pediram um lugar mais reservado com shows diferentes, que eu não sabia bem o que eram.
A deputada federal Maria do Rosário, que foi relatora da CPI da Exploração Sexual no Congresso, acha que o PT deve avaliar se a candidatura de Rauber contribui "para alcançar os objetivos da legenda".
- Não temos maiores explicações sobre o empreendimento dele - disse Rosário.
Não seja por isso. Basta que a deputada acesse o site do Sofazão. Está tudo lá bem explicado.
Por que reagir como se fosse uma vergonha para o PT bancar a candidatura de um dono de casa de swing?
O partido não vai bancar as candidaturas dos mensaleiros?
Não vai bancar a de Palocci, defenestrado do Ministério da Fazenda como suspeito de envolvimento no crime de violação do sigilo bancário de um modesto caseiro?
Gente graúda do partido não contratou a promotora de eventos Jeanny Mary Corner para animar festas particulares em Brasília?
O ex-padre não viola coisa alguma. Nem recebe dinheiro por fora de interessados em negócios com o governo.
Recebe dinheiro por dentro - e sobre ele paga impostos. E só facilita negócios privados.
De resto, não é um estranho no ninho do PT. Está filiado ao partido desde 1994.



Escrito por Cid Benjamin às 18h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Chávez está certo

O presidente Hugo Chávez anunciou que no próximo ano, quando vencem as concessões para algumas emissoras de rádio e TV venezuelanas, elas poderão não ser renovadas. A imprensa reacionária já começou a denunciá-lo como autoritário. Mas a legislação (tanto a de lá, como a de cá) prevê que as concessões possam não ser renovadas. Uma das razões para isso é estarem sendo usadas para fins estranhos aos previstos na Constituição. Exatamente o caso da Venezuela, onde as emissoras de TV se transformaram em verdadeiros partidos políticos. 



Escrito por Cid Benjamin às 18h40
[   ] [ envie esta mensagem ]




Manchetes desta sexta-feira

- O Globo: Meio ambiente mata 13 milhões por ano

- Jornal do Brasil: "Ninguém merece essa pressão"

- Folha: Vice de Alckmin diz que Lula só viaja e bebe muito

- Estadão: Bolsas dos EUA sobem com fala de Bernanke

- Correio Braziliense: Ultimato a Ronaldo



Escrito por Cid Benjamin às 18h40
[   ] [ envie esta mensagem ]


[ ver mensagens anteriores ]


 
Meu perfil
BRASIL, Sudeste, RIO DE JANEIRO, Homem
Histórico
  16/12/2007 a 31/12/2007
  01/12/2007 a 15/12/2007
  16/11/2007 a 30/11/2007
  01/11/2007 a 15/11/2007
  16/10/2007 a 31/10/2007
  01/10/2007 a 15/10/2007
  16/09/2007 a 30/09/2007
  01/09/2007 a 15/09/2007
  01/08/2007 a 15/08/2007
  16/07/2007 a 31/07/2007
  01/07/2007 a 15/07/2007
  16/06/2007 a 30/06/2007
  01/06/2007 a 15/06/2007
  16/05/2007 a 31/05/2007
  01/05/2007 a 15/05/2007
  16/04/2007 a 30/04/2007
  01/04/2007 a 15/04/2007
  16/03/2007 a 31/03/2007
  16/12/2006 a 31/12/2006
  16/11/2006 a 30/11/2006
  01/11/2006 a 15/11/2006
  16/10/2006 a 31/10/2006
  01/10/2006 a 15/10/2006
  16/09/2006 a 30/09/2006
  01/09/2006 a 15/09/2006
  16/08/2006 a 31/08/2006
  01/08/2006 a 15/08/2006
  16/07/2006 a 31/07/2006
  01/07/2006 a 15/07/2006
  16/06/2006 a 30/06/2006
  01/06/2006 a 15/06/2006
  16/05/2006 a 31/05/2006
  01/05/2006 a 15/05/2006
  16/04/2006 a 30/04/2006
  01/04/2006 a 15/04/2006
  16/03/2006 a 31/03/2006
  01/03/2006 a 15/03/2006
  16/02/2006 a 28/02/2006
  01/02/2006 a 15/02/2006
  16/01/2006 a 31/01/2006
  01/01/2006 a 15/01/2006
  16/12/2005 a 31/12/2005
  01/12/2005 a 15/12/2005
  16/11/2005 a 30/11/2005


Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo



O que é isto?